Continental Mabor tem como meta atingir mil milhões em receitas até 2025

Continental Mabor investiu mais de 50 milhões de euros na nova unidade de produção de pneus agrícolas. Pedro Carreiras pôs a fasquia nos mil milhões de euros de receitas e fala em mais investimentos.

A quarta maior exportadora portuguesa quer atingir os mil milhões de euros de faturação em 2025. A meta foi “prometida” durante a cerimónia de inauguração da unidade de produção de pneus agrícolas, cujo investimento rondou os 50 milhões de euros e que vai permitir o lançamento de pneus radiais agrícolas: tractor70 e tractor85.

À margem da cerimónia, que contou com a presença do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, o presidente da Continental Mabor, Pedro Carreira, adiantou ao ECO: “Neste momento faturamos 830 milhões de euros, o objetivo é atingirmos os mil milhões de euros até 2025″.

A Continental Mabor exporta perto de 98% do seu volume de negócios e está presente em cerca de 69 países.

“Com este investimento, iremos manter a mesma proporção de exportações. E no que se refere a países, uma vez que já estamos presente um pouco por todo o mundo, diria que iremos exportar a partir desta unidade para os mesmos sítios, o que acontece é que vamos exportar mais para países com mais agricultura, caso de França e Polónia, por exemplo”, adianta Pedro Carreiras.

Sobre investimentos futuros, o presidente da Continental Mabor não tem dúvidas: “Vamos continuar na senda dos investimentos, não será este ano, que já investimos muito, mas iremos seguramente anunciar mais novidades”.

A nova fábrica de Lousado marca o regresso da Continental ao segmento dos pneus agrícolas. Para Pedro Carreiras, “a unidade de produção de pneus agrícolas em Lousado é uma das mais avançadas do grupo Continental e de toda a indústria de pneus agrícolas”.

Já Nicolai Setzer, membro do conselho de administração da Continental AG e responsável pela Divisão de Pneus adiantou: “A reentrada no negócio de pneus agrícolas é um passo importante para nós no caminho de crescimento da divisão de pneus”. E acrescentou: “Nos últimos anos, fomos capazes de expandir com sucesso o negócio de pneus especiais com o lançamento de pneus para os portos e para terraplanagem. O portfólio de pneus agrícolas completa a gama de produtos para utilização fora de estrada“.

O membro do conselho de administração da Continental AG, Nikolai Setzer, ao volante de um trator durante a inauguração da nova unidade fabril da Continental Mabor, Vila Nova de Famalicão, 5 de setembro de 2017. Hugo Delgado/LUSA

“Investimento é sinal de confiança das empresas internacionais no nosso país”

O ministro da Economia salientou o papel deste investimento no “reforço da capacidade exportadora de Portugal”. Para Manuel Caldeira Cabral estes investimentos são a prova de que “Portugal tem-se posicionado e está cada vez mais a posicionar-se, como um país interessante para o investimento estrangeiro e é sinal de confiança das empresas internacionais no nosso país”.

 

Para o ministro “é extraordinariamente importante verificar que esta empresa está não só a reforçar a sua produção, a produzir e a exportar mais, mas a entrar em toda uma nova área de mercado e que decidiu, escolhendo entre as 20 fábricas que tem pelo mundo, a fábrica de Portugal como a que se apresentava com melhores padrões de qualidade, melhor resposta por parte dos trabalhadores, maior flexibilidade”.

Adjacente à unidade produtiva foi também construído um centro de testes onde a equipa de I&D local, em estreita colaboração com a equipa de Hanôver, irá testar a qualidade dos pneus produzidos e irá trabalhar na otimização e futuro desenvolvimento de produtos agrícolas.

No total fábrica e centro de testes foram investidos 52,4 milhões de euros.

A nova unidade industrial começou a ser construída e fevereiro de 2016, tendo os primeiros pneus de teste sido produzidos em novembro do mesmo ano. Já este ano, mais precisamente em agosto, teve início a produção em série de pneus. No final deste ano terão sido produzidos um total de 5000 pneus, em 13 medidas diferentes.

Este investimento de 49,91 milhões de euros recebeu um apoio comunitário do Compete (o programa operacional das empresas) de 12,69 milhões de euros, sendo o projeto foi considerado elegível para este apoio comunitário na sua quase totalidade.

Paralelamente a este investimento, a Continental Mabor está a investir 100 milhões de euros no aumento da produção de pneus ligeiros e na expansão da produção de pneus de alta performance.

A divisão de pneus do grupo germânico, que tem 24 unidades de produção e de I&D a nível mundial, fechou o ano de 2016 com vendas de 10,7 mil milhões de euros.

A nível global, a Continental AG emprega 230 mil colaboradores em 56 países e teve receitas de 40,5 mil milhões de euros em 2016.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Continental Mabor tem como meta atingir mil milhões em receitas até 2025

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião