UGT acusa sindicato da CGTP de uma “enorme irresponsabilidade” pela greve na Autoeuropa

  • Lusa
  • 13 Setembro 2017

As acusações vêm de Carlos Silva, secretário-geral da UGT, que aponta para uma “enorme irresponsabilidade” por parte do sindicato da CGTP, após ter organizado a greve em agosto.

O secretário-geral da UGT, Carlos Silva, acusou esta segunda-feira o sindicato da CGTP que marcou a greve na Autoeuropa de “enorme irresponsabilidade” e sublinhou que o diálogo e a negociação devem ser o caminho a seguir na empresa.

A acusação do líder da central sindical foi feita durante uma conferência de imprensa onde foram apresentadas as reivindicações da UGT para 2018.

“É uma enorme irresponsabilidade o sindicato da CGTP [SITE-Sul] ter avançado daquela forma para uma greve”, disse Carlos Silva defendendo que antes da convocação da paralisação, que ocorreu em 30 de agosto, “devia ter havido um esforço de negociação” e de perceber se havia disponibilidade da administração.

De acordo com o secretário-geral da UGT, “quando houve disponibilidade, a greve já estava convocada e não havia nada a fazer”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

UGT acusa sindicato da CGTP de uma “enorme irresponsabilidade” pela greve na Autoeuropa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião