Bot que segue Trump no Twitter comete gaffe (muito) perigosa

Um computador programado para negociar ações com base nos tweets de Donald Trump confundiu a palavra "anthem" com a empresa Anthem. E depois de seis meses parado, avançou para uma venda a descoberto.

A primeira trade do bot que segue Donald Trump tem tudo para ser um desastre

É uma história insólita. Em abril, dois repórteres da rádio pública norte-americana decidiram criar um programa informático que negociasse ações com base nos tweets de Donald Trump. Após uma série de desafios, conseguiram criar o BOTUS (Bot of the United States), um robô capaz de detetar os nomes de empresas nas mensagens do Presidente, perceber se o sentimento é positivo ou negativo e, depois, avançar para a transação.

Durante cerca de seis meses, o bot fez tudo… exceto negociar ações. Por vários motivos: ou o mercado estava fechado (porque Donald Trump, normalmente, publica tweets pela fresca), ou as mensagens identificavam mais do que uma empresa, ou mesmo por qualquer outro motivo. Tanto que os responsáveis decidiram permitir ao computador agendar transações fora de horas para as executar no momento da abertura das bolsas.

Ora, esta terça-feira, cerca de seis meses depois, surgiu a primeira transação. O problema é que o tiro saiu completamente ao lado: o BOTUS leu a palavra “Anthem” num tweet de Donald Trump e achou tratar-se de uma empresa com o mesmo nome. Detetou o ticker da mesma e avaliou (erroneamente) que Trump estava a falar mal dela. O resultado? Agendou uma venda a descoberto (short selling) das ações dessa empresa.

O tweet de Donald Trump exultava o dono do clube de futebol americano Dallas Cowboys por deixar no banco os jogadores que desrespeitam a pátria norte-americana, permanecendo sentados durante o canto do hino nacional. Eis o tweet original:

Não é certo o porquê de o robô ter confundido a palavra “anthem” (que significa “hino”) com a empresa homónima, na medida em que, no passado, o programa foi capaz de distinguir a palavra “intel” (de intelligence) da fabricante de processadores Intel, evitando meter a pata na poça. Não foi o caso, sobretudo porque, ao invés do que acontece nas compras normais de ações, a venda a descoberto pode acarretar perdas (ou ganhos) teoricamente infinitas.

Por esta hora, o primeiro short selling do BOTUS já estará em andamento. E, sorte para quem lá injetou capital, as ações da Anthem até estão a cair cerca de 1%. Desconhece-se, no entanto, o montante do investimento feito pelo BOTUS nesta operação, que é também uma experiência para o podcast Planet Money da NPR.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bot que segue Trump no Twitter comete gaffe (muito) perigosa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião