Operação Marquês: o 31 de Sócrates e outros números

José Sócrates é acusado de 31 crimes, entre os quais três de corrupção. Ricardo Salgado tem 21 acusações, nove de branqueamento de capitais. Conheça todos os crimes de que são acusados os arguidos.

Já são conhecidas as acusações aos arguidos da Operação Marquês. O ex-primeiro-ministro é alvo de 31 acusações, enquanto o ex-banqueiro Ricardo Salgado foi alvo de 21 acusações, e o antigo presidente da PT, Zeinal Bava tem cinco acusações. Para além destes, o processo tem mais 25 acusados entre personalidades e empresas.

31

O número de crimes pelos quais José Sócrates é acusado. Entre as acusações estão três crimes de corrupção passiva, 16 de branqueamento de capitais, nove por falsificação de documento e três por fraude fiscal qualificada.

187

O número total de crimes pelos quais os 28 arguidos estão acusados. Na lista de arguidos da Operação Marquês estão, além de José Sócrates, Henrique Granadeiro, Ricardo Salgado e Zeinal Bava.

4.083

É o número de páginas que integram o despacho final citado pelo Ministério Público no comunicado enviado às redações esta quarta-feira.

15

O Ministério Público decidiu extrair 15 certidões para “posterior investigação em processo autónomo.

24

O ex-primeiro ministro terá acumulado 24 milhões de euros na Suíça, entre 2006 e 2009.

33

O arguido com maior número de acusações no processo Operação Marquês é Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. Está acusado de 33 crimes, entre os quais 17 de branqueamento de capitais e dez de falsificação de documento.

Saiba quem são e de que são acusados.

  • José Sócrates (ex-primeiro-ministro): prática de crimes de corrupção passiva de titular de cargo político (3), branqueamento de capitais (16), falsificação de documento (9) e fraude fiscal qualificada (3).
  • Ricardo Salgado (ex-presidente do BES): prática de crimes de corrupção ativa de titular de cargo político (1), corrupção ativa (2) branqueamento de capitais (9), abuso de confiança (3) falsificação de documento (3) e fraude fiscal qualificada (3).
  • Zeinal Bava (ex-CEO da PT): prática de crimes de corrupção passiva (1), branqueamento de capitais (1), falsificação de documento (1) e fraude fiscal qualificada (2)
  • Carlos Silva (empresário e amigo de José Sócrates): acusado pela prática de crimes de corrupção passiva de titular de cargo político (1), corrupção ativa de titular de cargo político (1), branqueamento de capitais (17), falsificação de documento (10), fraude fiscal (1) e fraude fiscal qualificada (3).
  • Joaquim Barroca (ex-administrador Grupo Lena): pela prática de crimes de corrupção ativa de titular de cargo político (1), corrupção ativa (1), branqueamento de capitais (7), falsificação de documento (3) e fraude fiscal qualificada (2).
  • Henrique Granadeiro (ex-gestor da PT): prática de crimes de corrupção passiva (1), branqueamento de capitais (2), peculato (1), abuso de confiança (1) e fraude fiscal qualificada (3).
  • Armando Vara (ex-ministro e ex-administrador da CGD): prática de crimes de corrupção passiva de Titular de Cargo Político (1), branqueamento de capitais (2) e fraude fiscal qualificada (2).
  • Bárbara Vara (filha de Armando Vara): prática de crimes de branqueamento de capitais (2).
  • Rui Horta e Costa (administrador não-executivo dos CTT): prática de crimes de corrupção ativa de titular de cargo político (1), branqueamento de capitais (1) e fraude fiscal qualificada (2).
  • José Diogo Gaspar Ferreira (ex-diretor do Vale do Lobo): pela prática de crimes de corrupção ativa de titular de cargo político (1), branqueamento de capitais (2) e fraude fiscal qualificada (3).
  • José Pinto de Sousa (primo de José Sócrates): pela prática de crimes de branqueamento de capitais (2).
  • Hélder Bataglia dos Santos (empresário): prática de crimes de branqueamento de capitais (5), falsificação de documento (2), abuso de confiança (1) e fiscal qualificada (2).
  • Gonçalo Trindade Ferreira (advogado): prática de crimes de branqueamento de capitais (3) e falsificação de documento (1).
  • Inês Pontes do Rosário (mulher de Carlos Santos Silva): prática de crime de branqueamento de capitais (1).
  • João Antunes Perna (ex-motorista de José Sócrates): prática de crimes de branqueamento de capitais (1) e detenção de arma proibida (1).
  • Sofia Fava (ex-mulher de José Sócrates): prática de crimes de branqueamento de capitais (1) e falsificação de documento (1).
  • Luís Silva Marques (funcionário da Infraestruturas de Portugal): pela prática de crimes de corrupção passiva (1) e branqueamento de capitais (1).
  • José Ribeiro dos Santos (funcionário da Infraestruturas de Portugal): pela prática de crimes de corrupção ativa (1) e branqueamento de capitais (1).
  • Rui Antunes Mão de Ferro (sócio e gerente de várias empresas): prática de crimes de branqueamento de capitais (1) e falsificação de documento (4).
  • Lena Engenharia e Construções, SA: prática de crimes de corrupção ativa (2) branqueamento de capitais (3) e fraude fiscal qualificada (2).
  • Lena Engenharia e Construção SGPS: prática de crimes de corrupção ativa (2) e branqueamento de capitais (1).
  • Lena SGPS: prática de crimes de corrupção ativa (2) e branqueamento de capitais (1).
  • XLM-Sociedade de Estudos e Projetos LDA: prática de crimes de branqueamento de capitais (3) e fraude fiscal qualificada (2).
  • RMF-Consulting, Gestão e Consultoria estratégica, Lda: prática de crime de branqueamento de capitais (1)
  • XMI – Management & Investments SA: prática de crimes de corrupção ativa (1) e branqueamento de capitais (1).
  • Oceano Clube – Empreendimentos turísticos do Algarve SA: prática de crimes de fraude fiscal qualificada (3).
  • Vale do Lobo Resort Turístico de luxo SA: prática de crimes de fraude fiscal qualificada (3).
  • PEPELAN – Consultoria e gestão SA: prática de crimes de fraude fiscal qualificada (1) branqueamento de capitais (1).

Comentários ({{ total }})

Operação Marquês: o 31 de Sócrates e outros números

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião