PSI-20 cai. CTT já perderam quase um terço do valor

  • Ana Batalha Oliveira
  • 6 Novembro 2017

Os CTT continuam a acrescentar peso negativo à praça nacional. As energéticas Galp e EDP Renováveis subiram acima de 1% à boleia do petróleo, mas EDP e Jerónimo Martins contrariaram.

Na praça lisboeta, os CTT caíram pela quinta sessão consecutiva e perderam assim quase um terço do valor desde o final de outubro. A Galp e a EDP Renováveis brilharam na frente com subidas de mais de 1%, mas a EDP juntou-se à Jerónimo Martins no vermelho. A Altri é a empresa que mais se destaca pela negativa.

O PSI-20 começou a semana no vermelho. No final da sessão, as cotadas portuguesas ditaram uma quebra de 0,35% para os 5349,73 pontos. Os CTT caíram pela quinta sessão consecutiva, acumulando perdas de 31,82% desde 31 de outubro, quando foram anunciadas quebras nos lucros e cortes nos dividendos. No arranque da semana, a queda foi de 3,20%, colocando os títulos a cotar nos 3,447 euros.

A Galp e a EDP Renováveis subiram à boleia do petróleo. A matéria-prima está a valorizar 2,74%, após uma a sessão de sexta-feira onde a subida chegou aos 2,86%. Em Londres, referência para a Europa, o barril de Brent está a cotar nos 63,77 dólares. No índice liderou a Galp, com uma subida de 1,64% para os 16,16 euros. Seguiu-se a EDP Renováveis com o preço da ação a aumentar 1,13% para os 6,978 euros.

A EDP, contudo, perdeu a boleia e contrariou com uma quebra de 0,20% para os 2,95 euros. Na sexta-feira passada a sessão já tinha ficado marcada por uma revisão em baixa dos lucros da empresa liderada por António Mexia.

Também a Jerónimo Martins, outro dos pesos pesados, fechou a sessão com uma desvalorização de 0,37% para os 16,01 euros.

A destacar-se pela negativa esteve ainda a Altri. A papeleira afundou 7,92% apesar dos resultados “praticamente em linha com as expetativas” apresentados na última sexta-feira.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PSI-20 cai. CTT já perderam quase um terço do valor

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião