Paradise Papers: UE admite sanções contra a Ilha de Man

  • Lusa
  • 7 Novembro 2017

Vários dos esquemas de fuga ao fisco reveladas pelos Paradise Papers este domingo têm como ponto em comum a passagem pela Ilha de Man.

Pierre Moscovici, comissário europeu para os Assuntos Europeus, disse esta terça-feira que está a ser analisado um procedimento com vista a sanções contra a Ilha de Man na sequência das revelações jornalísticas publicadas no domingo.

A recente investigação jornalística “Papéis do Paraíso” revela esquemas na Ilha de Man (Reino Unido) sobre esquemas que permitem a empresas e particulares evitarem o pagamento de impostos, sobretudo o IVA.

Em entrevista à rádio France Info, Moscovici disse que já foi preparada uma carta dirigida ao Reino Unido (apesar de a ilha de Man não pertencer formalmente à jurisdição da União Europeia) com pedidos de informação sobre a aplicação das normativas comunitárias. “Caso se venha a demonstrar que a aplicação é imperfeita lançaremos um procedimento de infração”, alertou o comissário.

Moscovici acrescentou que a Ilha de Man é uma das cinquenta jurisdições que estão a ser examinadas no contexto da elaboração da “lista negra” de paraísos fiscais da União Europeia e que deve ser publicada até ao final do ano. “Se a Ilha de Man não respeitar os padrões internacionais e europeus nesta matéria tem que haver sanções”, sublinhou.

De acordo com a publicação das notícias do Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ) que está a tornar públicos novos documentos sobre paraísos fiscais, o campeão de Fórmula 1, Lewis Hamilton, entre outros, utilizou empresas de fachada com sede na Ilha de Man para evitar o pagamento de cerca de quatro milhões de euros ao fisco.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Paradise Papers: UE admite sanções contra a Ilha de Man

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião