205.000 copos e outros mega números do Web Summit 2017

2017 foi ano de consolidação. O número de mulheres aumentou, tanto entre os participantes como nos oradores. Mais há mais números para contar: ora veja.

São números fresquinhos, anunciados pela organização pouco tempo depois do encerramento do maior evento de tecnologia e empreendedorismo mundo. A segunda edição do Web Summit em Lisboa, depois de abandonar Dublin em 2015, foi ano de consolidação. O número de participantes ficou nos 59.115: entre eles, pessoas de 170 países viajaram para Lisboa para participar no evento criado por Paddy Cosgrave em Dublin.

Mas há mais. Tome nota de alguns dos números da edição deste ano:

35,4%

Percentagem de oradores mulheres presentes na conferência de quatro dias. De acordo com a organização, e como consequência do programa Women in Tech, que oferece bilhetes 2 por 1 a mulheres, o rácio homens-mulheres entre os assistentes foi de 58% para 42%.

Cláudia Goya esteve entre as oradoras que participaram na conferência anual.Web Summit

2.600

O número atualizado de media do mundo inteiro que estiveram presentes e asseguraram a cobertura de tudo o que aconteceu nos quatro dias de evento.

80.000

O número de cabo de fibra usado durante o evento para garantir a qualidade e a velocidade da rede de internet. O número corresponde a subir o Monte Evereste oito vezes.

205.000

Os copos reciclados usados durante o evento. Com muitas das sessões a girarem sobre temas relacionados com a sustentabilidade e o aquecimento global, o palco principal foi ‘construído’ com a utilização de 314 depósitos de água e reforçado de maneira a poder suportar o peso de três toneladas de carros.

2,2 milhões

Durante os quatro dias de evento, foram contabilizadas 2,2 milhões de sessões de wifi. Os números acumulados dizem que, durante essas sessões, foram processados 45 terabytes de tráfego.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

205.000 copos e outros mega números do Web Summit 2017

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião