5 coisas que vão marcar o dia

O INE apresenta estudo sobre o poder de compra a nível de concelhos e os CTT organizam evento sobre comércio eletrónico. Lá fora, a DBRS aterra em Atenas para avaliar rating da Grécia.

Com o Dia dos Veteranos, o mercado de obrigações norte-americano encontra-se encerrado. Mas há vários pontos de interesse na agenda. Em Portugal, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga o estudo sobre o poder de compra ao nível dos concelhos e os CTT organizam a segunda edição do e-Commerce Day. Lá fora, há encontro dos ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia para debater o comércio internacional e a Grécia vai a exame da agência DBRS.

Quais os concelhos com maior poder de compra?

O INE divulga o estudo sobre o Poder de Compra Concelhio relativo a 2015 que tem como objetivo caracterizar os municípios portugueses relativamente ao poder de compra numa lógica de bem-estar material. Ao mesmo tempo, a autoridade de estatística publica a evolução do volume de trabalho na Construção e Obras Públicas relativo a setembro de 2017.

CTT organizam segunda edição do e-Commerce Day

Sob pressão na bolsa, os CTT organizam a segunda edição dos CTT’s e-Commerce Day, uma conferência dedicada ao comércio eletrónico. Francisco Lacerda, CEO dos CTT, discursa na sessão de abertura logo pelas 9h30. Responsáveis da Fnac, do OLX, da Sonae e da Hermes também participam no evento que vai debater os desafios e oportunidades do e-commerce.

Inauguração oficial do novo Terminal de Cruzeiros de Lisboa

Com a atividade turística em bom plano, Lisboa inaugura o novo Terminal de Cruzeiros de Lisboa. A cerimónia vai contar com as presenças da ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, da presidente do Porto de Lisboa, Lídia Sequeira, do CEO da Global Ports Holding, Emre Sayin e do presidente da Lisbon Cruise Port, Luis Miguel Sousa.

Ministros europeu debatem comércio internacional

Os ministros responsáveis pelos Negócios Estrangeiros da União Europeia encontram-se em Bruxelas para um encontro onde vão discutir os mais recentes desenvolvimentos e perspetivas tendo em vista a 11.ª Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comércio, que decorre de 10 a 13 de dezembro em Buenos Aires, na Argentina.

Grécia vai ao exame da DBRS

Depois de Portugal, esta sexta-feira a DBRS aterra em Atenas para nova avaliação ao país. Não se preveem novidades ao nível de rating, mas pode haver alterações ao nível das perspetivas para a dívida helénica. A agência canadiana atribui um outlook estável.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

5 coisas que vão marcar o dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião