BPI condenado em 400 mil euros por venda de títulos do BES

  • ECO
  • 17 Novembro 2017

Tribunal de Aveiro condenou o BPI a reembolsar um cliente em 400 mil euros pela venda de obrigações do Banco Espírito Santo e da Espírito Santo Financial Group. Banco vai recorrer.

O BPI foi condenado a reembolsar 400 mil euros a um cliente pela subscrição de obrigações subordinadas do Banco Espírito Santo (BES) e da Espírito Santo Financial Group (ESFG). Tribunal considerou que não havia um contrato de intermediação que sustentasse o negócio e por isso foi considerado nulo. Banco vai recorrer.

O Jornal de Negócios (acesso pago) conta que uma agência do BPI vendeu a um seu cliente 300 mil euros em obrigações do BES em fevereiro de 2014. Em maio desse ano, no mesmo balcão, foram colocados mais 100 mil euros em obrigações subordinadas da ESFG em nome desse cliente.

Segundo a sentença de 17 de outubro do Tribunal Judicial da Comarca de Aveiro, o contrato de intermediação financeira celebrado entre as partes foi considerado nulo, o que deu lugar à condenação ao pagamento dos 400 mil euros, revela o jornal, adiantando que o BPI vai recorrer da decisão.

Entretanto, o Jornal Económico revela que o banco Haitong, as auditoras do Grupo Espírito Santo e do BES, Ricardo Salgado, entre outros responsáveis e entidades, vão ser alvo de ações judiciais no valor de 20 mil milhões de euros. As ações por responsabilidade solidária vão ser interpostas pelo novo veículo que vai indemnizar os lesados do BES.

Comentários ({{ total }})

BPI condenado em 400 mil euros por venda de títulos do BES

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião