BCP brilha na melhor sessão da bolsa em dois meses

A bolsa de Lisboa fechou esta sessão com ganhos acima de 1%. O BCP brilhou com um disparo de 5%, depois da melhoria da avaliação pelo JPMorgan. Pharol recupera após três sessões em queda.

A bolsa de Lisboa fechou em terreno positivo pela segunda sessão consecutiva, um cenário semelhante ao das restantes praças europeias. A forte valorização do BCP, após uma melhoria de avaliação pelo JPMorgan, e o avanço dos direitos de subscrição do aumento de capital da REN, contribuíram para o bom desempenho da bolsa nacional.

O principal índice de referência nacional encerrou esta sessão nos ganhos, com um avanço de 1,42% para os 5.351,77 pontos, representando a melhor sessão dos últimos dois meses. A acompanhar a tendência estiveram as restantes praças europeias: o Stoxx 600 fechou a valorizar 0,28%, o Ibex-35 a somar 1,18% e o CAC-40 a ganhar 0,14%.

O bom desempenho do PSI-20 foi reforçado pela subida das ações do BCP, que fecharam esta sessão a somar 5,33% para os 0,2550 euros, no dia em que o JPMorgan melhorou tanto a recomendação como o preço-alvo das ações do banco liderado por Nuno Amado para 30 cêntimos.

A subida aconteceu também no dia em que o banco liderado por Nuno Amado foi ao mercado para obter 300 milhões de euros em dívida. Apesar do anunciado boicote por parte de grandes fundos de investimento internacionais, o banco registou uma procura muito superior à oferta que lhe permitiu reduzir o custo de financiamento para 4,5%. Nuno Amado diz que “o custo foi muito satisfatório”.

No mesmo sentido seguia a REN, que valorizou 2,89% para os 2,489 euros, motivada pelo disparo dos preços dos direitos de subscrição do aumento de capital da energética, que subiam 17,56% para os 0,154 euros. No dia do falecimento de Belmiro de Azevedo, o líder do grupo Sonae, os títulos da empresa seguiam a valorizar, terminando o dia a subir 0,20% para os 1,022 euros.

A energética Galp somou 0,63% para os 16,01 euros, à boleia da retalhista Jerónimo Martins que aumentou 1,37% para os 16,68 euros. A Nos acompanhou a tendência e fechou a valorizar 2,14% para os 5,67 euros e a Pharol recuperou das últimas quedas e fechou nos ganhos: subiu 6,27% para os 0,305 euros.

De entre as 18 cotadas nacionais, apenas três registavam perdas neste fecho de sessão. O setor energético caiu, com a EDP Renováveis a recuar 1,25% para os 6,814 euros e a Ibersol a ceder 0,33%. A empresa dos correios também recuava, a perder 0,52% para os 3,08 euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BCP brilha na melhor sessão da bolsa em dois meses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião