Centeno tem até às 11h para entrar na corrida ao Eurogrupo

  • Lusa
  • 30 Novembro 2017

Ainda nenhum dos 19 ministros da Zona Euro formalizou a sua candidatura. Interessados devem enviar uma carta de motivação até às 11h00 (de Lisboa) desta quinta-feira.

O prazo para apresentação de candidatos ao cargo de presidente do Eurogrupo termina esta quinta-feira, às 11h00 de Lisboa, mantendo-se até às últimas horas o “suspense” em torno da eventual candidatura do ministro das Finanças, Mário Centeno.

A poucas horas do final do prazo fixado para a entrega formal de candidaturas para a eleição do sucessor de Jeroen Dijsselbloem, a ter lugar na reunião do Eurogrupo da próxima segunda-feira, em Bruxelas, ainda nenhum dos 19 ministros da Zona Euro – os elegíveis para o cargo – formalizou a sua candidatura, o que deverá acontecer durante a manhã de hoje, até às 12:00 da Europa central.

Em 16 de novembro passado, o secretariado-geral do Conselho da União Europeia enviou uma carta aos 19 membros da zona euro a explicar os procedimentos para a eleição do presidente do Eurogrupo.

“Os ministros que desejem apresentar as suas candidaturas para se tornarem presidente do Eurogrupo podem fazê-lo por escrito a partir de hoje e o mais tardar até 30 de novembro de 2017, às 12:00 (horário Europa Central). Mais especificamente, e em linha com a prática no passado, os ministros que se apresentem à eleição devem anunciar a sua candidatura numa carta de motivação”, lê-se na missiva enviada às 19 capitais.

Os serviços do Conselho da UE especificaram que na sexta-feira, 01 de dezembro, o presidente do Eurogrupo ainda em funções, Jeroen Dijsselbloem, “tenciona tornar públicos os nomes dos candidatos” à sua sucessão.

Até ao momento, ainda ninguém formalizou a candidatura, mas já manifestaram publicamente “interesse” o ministro eslovaco, Peter Kazimir, a letã Dana Reizniece-Ozola, e o luxemburguês Pierre Gramegna.

Mário Centeno, que há meses tem sido apontado em Bruxelas como sério candidato ao cargo –- e que no último Eurogrupo já recebeu mesmo o apoio declarado de Espanha, caso decida avançar — reconheceu ter mantido múltiplos contactos ao longo das derradeiras semanas, mas ainda não assumiu a candidatura ao posto.

O Eurogrupo prepara-se para eleger o terceiro presidente da sua história, marcada pelas críticas à falta de transparência de um órgão que é supostamente um fórum informal, mas onde foram tomadas muitas das decisões mais importantes durante a crise económica e financeira.

Na sua próxima reunião, na segunda-feira, em Bruxelas, será eleito o sucessor do holandês Jeroen Dijsselbloem, que em janeiro de 2013 sucedeu àquele que foi o primeiro presidente do fórum informal de ministros das Finanças da zona euro, o agora presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, que quando assumiu funções (2005) era primeiro-ministro e ministro das Finanças do Luxemburgo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Centeno tem até às 11h para entrar na corrida ao Eurogrupo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião