Euforia na bitcoin. CME vai lançar contratos de futuros

  • Rita Atalaia
  • 1 Dezembro 2017

As bolsas norte-americanas vão começar a negociar futuros da bitcoin. A oferta deste tipo de produtos, que ainda desperta dúvidas entre os investidores, deve arrancar já no dia 18 de dezembro.

As bolsas norte-americanas vão começar a negociar futuros de bitcoin já em meados deste mês. A CME Group e a CBOE Global Markets vão passar a oferecer este tipo de contratos, facilitando a negociação da moeda digital. Isto numa altura em que ainda persistem muitas dúvidas e receios em torno da criptomoeda.

Segundo a Bloomberg, a CME e a CBOE Global Markets tiveram luz verde para avançar com contratos de futuros da bitcoin, deixando a promessa aos reguladores norte-americanos de que vão cumprir a lei. A CME afirma, num comunicado, que estes produtos vão começar a negociar a 18 de dezembro, enquanto a Cboe diz estar “operacionalmente preparada” e que vai anunciar uma data em breve. A Cantor Exchange, uma subsidiária da Cantor Fitzgerald, também vai oferecer opções binárias da divisa virtual.

Estes novos produtos vão ser supervisionados pela Commodity Futures Trading Commission. Para o presidente da entidade, “a bitcoin é um ativo complemente diferente de todos aqueles com que a comissão teve alguma vez de lidar”.

Este anúncio levou a bitcoin a valorizar. A moeda sobe agora 8,38% para 10.462,75 dólares. Mas chegou a disparar 11,22% para os 10.737,31 dólares. Isto num período em que a divisa superou várias barreiras. Poucos dias depois de passar os 8.000 dólares, arrasou com o patamar dos 9.000 e, na quarta-feira, chegou aos 10.000 dólares… e superou os 11.000 dólares. Já multiplicou mais de dez vezes de valor desde o início deste ano à boleia da euforia dos investidores com a divisa virtual, apesar dos vários alertas para uma bolha.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Euforia na bitcoin. CME vai lançar contratos de futuros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião