O regresso ao passado com a TAP

  • ECO
  • 3 Dezembro 2017

Rosa Mota é a embaixadora dos voos 'retro' da TAP. Já na segunda-feira, o A330 pintado a rigor vai voar de Lisboa para o Recife, no Brasil.

Quando entramos no Aeroporto Humberto Delgado em Lisboa, regressamos ao passado… Rosa Mota, essa mesmo, a campeã olímpica da maratona nos jogos de Seul, em 1988, recebe-nos com um sorriso largo, vestida a rigor com uma farda de assistente de bordo da TAP idêntica às que eram usadas na década de 70. Entramos noutra dimensão. É um voo ‘retro’ da TAP, desta vez com destino a Newark, nos EUA.

O regresso ao passado com a TAP, uma campanha de marketing para recuperar os gloriosos anos 60 e 70 da companhia, com novos aviões, novas rotas, faz-se logo no check-in, com um ‘mood’ da época. As assistentes de bordo usam as fardas dessa época, então desenhadas pela casa de alta-costura Féraud. Mas não só. Já dentro do avião, encontra-se música dos anos 70, filmes dos anos 70, memórias sem fim dos anos 70. Na bolsa de cuidados pessoais, em executiva, lá está a pasta medicinal Couto ou a a água de colónia Lavanda.

Há umas semanas, foi para os EUA, mas já tinham sido realizados voos para Toronto, Miami, São Paulo e Rio de Janeiro. No dia 4 de dezembro, será para o Recife. E os passageiros frequentes da TAP já sabem ao que vão.

 

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

O regresso ao passado com a TAP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião