PS chama ministro Vieira da Silva ao Parlamento para dar explicações sobre Raríssimas

  • Margarida Peixoto
  • 12 Dezembro 2017

Os socialistas querem ouvir esclarecimentos do ministro sobre o caso Raríssimas para que a relação entre o Estado e as IPSS não fique fragilizada.

O Partido Socialista entregou esta terça-feira um requerimento para chamar o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social ao Parlamento. Os socialistas querem que Vieira da Silva dê explicações a propósito das denúncias de irregularidades na gestão da Associação Raríssimas.

“Atendendo ao fundado alarme social que esta situação provocou, às graves denúncias noticiadas e às responsabilidades do Estado no acompanhamento e fiscalização do setor social e solidário, o PS pretende ouvir em sede de Comissão Parlamentar o Senhor Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, obtendo todos os esclarecimentos sobre esta situação e as iniciativas tomadas pela tutela“, lê-se no requerimento assinado pelo deputado Tiago Barbosa Ribeiro.

O documento foi enviado ao presidente da Comissão de Trabalho e Segurança Social, o deputado social-democrata Feliciano Barreiras Duarte.

Idália Serrão, em declarações aos jornalistas no Parlamento, adiantou que o objetivo é “prestar todos os esclarecimentos que forem necessários para que a relação ente o Estado e as IPSS não fique de forma alguma fragilizada”.

Em causa está a polémica sobre a gestão da Raríssimas, uma associação de âmbito nacional, dedicada a pessoas com deficiências mentais e raras. Uma reportagem da TVI reuniu centenas de documentos que colocam em causa a presidente da associação, Paula Brito Costa, acusando-a de aproveitamento em benefício próprio de fundos da associação. Na sequência desta investigação, tanto a líder da Raríssimas, como o secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, apresentaram a demissão.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

PS chama ministro Vieira da Silva ao Parlamento para dar explicações sobre Raríssimas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião