Revista de imprensa internacional

Esta quinta-feira é o dia decisivo da Catalunha. Em Itália, duas gigantes do petróleo vão ser julgadas. Em França, o primeiro-ministro está a ser criticado por causa de uma viagem de jato privado.

Depois de meses de instabilidade, as eleições catalãs desta quinta-feira são o momento da verdade para os eleitores, mas o seu resultado pode não acabar com a incerteza uma vez que não há nenhuma maioria absoluta à vista. Do outro lado do mundo, o banco central japonês decidiu manter a taxa de juro. Já os chineses da TAP viram mais um negócio do seu conglomerado falhar.

El Pais

5,5 milhões votam para decidir futuro da Catalunha

O batizado “21D” marca a imprensa espanhola desta quinta-feira. Este é o dia decisivo para o futuro da Catalunha: de um lado, a possibilidade de uma maioria dos partidos independentistas (JuntsxCat, ERC e a CUP); do outro lado, os partidos constitucionalistas (Ciudadanos, PSC e o PP) tentam convencer os indecisos com o Cidadãos e a candidata Inés Arrimadas a brilhar nas sondagens. É expectável que estas sejam uma das eleições autonómicas com a maior afluência de sempre. Contudo, a maior parte das sondagens indicam que a câmara ficará fracionada, sem nenhum partido a superar os 40 deputados num parlamento com 135 assentos.

Leia a notícia completa aqui. (Acesso livre / Conteúdo em espanhol)

The New York Times

Gigantes do petróleo julgadas por caso de corrupção na Nigéria

Um juiz italiano decidiu que as petrolíferas Royal Dutch Shell e a italiana Eni vão ser julgadas pela acusação de corrupção num negócio de 1,3 mil milhões de dólares na Nigéria. Ambas as empresas recusam ter feito ilegalidades. Os procuradores italianos investigam este negócio desde 2011. Em causa estão os montantes alegadamente pagos pelas empresas ao Governo nigeriano para resolver uma disputa comercial.

Leia a notícia completa aqui. (Acesso livre / Conteúdo em espanhol)

Politico

Primeiro-ministro francês alugou jato privado por 350 mil euros

Era urgente, defendeu-se Edouard Philippe, o primeiro-ministro francês, escolhido por Emmanuel Macron, que alugou um jato privado por 350 mil euros para fazer uma viagem entre Tóquio e Paris. Qual era a urgência? Segundo Philippe, Macron estava de saída para a Argélia e pelo menos um dos líderes deveriam estar em território francês.

Leia a notícia completa aqui. (Acesso livre / Conteúdo em espanhol)

Bloomberg

Banco do Japão mantém taxa de juro

O Banco do Japão decidiu manter inalterada a taxa de juro numa altura em que a inflação está a crescer menos do que a economia. O banco central continua a aguardar por um ciclo económico mais favorável para retirar os estímulos da sua política monetária. Os analistas consultados pela Bloomberg esperam que isso aconteça no próximo ano, mas até lá o governador poderá mudar: Haruhiko Kuroda termina o mandato em abril.

Leia a notícia completa aqui. (Acesso livre / Conteúdo em espanhol)

Financial Times

Nova Zelândia trava negócio dos acionistas chineses da TAP

O grupo chinês HNA, que detém 2,5% da TAP, enfrenta mais um obstáculo, desta vez na Nova Zelândia. As autoridades do país decidiram bloquear a aquisição da ANZ, um grupo financeiro neozelandês, argumentando que não é claro quem controla a HNA. O negócio estava avaliado em 460 milhões de dólares.

Leia a notícia completa aqui. (Acesso pago / Conteúdo em espanhol)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião