Goldman Sachs transfere para Dublin sede da gestão de ativos por causa do Brexit

  • João Patrício
  • 28 Dezembro 2017

O banco de investimento segue as pisadas de empresas como o Citigroup ou o HSBC, que recentemente mudaram a localização de empresas subsidiárias para outros países no bloco europeu.

À medida que a data da separação efetiva entre o Reino Unido e a União Europeia se aproxima, há mais empresas a sair do país. O banco de investimento escolheu a cidade de Dublin para a sua nova sede de gestão de ativos, avança fonte próxima à Reuters esta quinta-feira.

A nova sede, refere a mesma fonte, deverá dar emprego a 20 pessoas. Além disso, o banco anunciou o arrendamento de um espaço em Frankfurt, onde espera dar trabalho a cerca de 1.000 funcionários.

O Goldman Sachs segue a tendência de outras empresas do setor financeiro, que têm vindo a alterar a localização das suas subsidiárias para outros pontos da União Europeia, de forma a não perder o acesso ao mercado único. Exemplos disso são o Citigroup e o HSBC.

No passado mês de julho, o Citigroup escolheu Frankfurt para o seu novo centro financeiro, mantendo no entanto a sede na capital britânica. O banco americano empregará 350 pessoas na cidade alemã. Já em outubro, o Citigroup decidiu abrir um outro centro financeiro no Luxemburgo, desta vez com vista aos clientes com reservas mais elevadas.

Paris foi o destino escolhido para o HSBC no final de outubro, data em que terá decidido mudar de localização até 1.000 empregados.

De acordo com as recentes estimativas da Comissão Europeia, o período de transição do Brexit deverá terminar em 2020. “Até ao final do período de transição o Reino Unido deverá continuar a respeitar a política comercial da União Europeia”, assegura a Comissão.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Goldman Sachs transfere para Dublin sede da gestão de ativos por causa do Brexit

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião