Senado norte-americano chumbou orçamento e pôs governo de Trump de mãos atadas. E agora?

  • Margarida Peixoto
  • 20 Janeiro 2018

Oficialmente, a administração dos Estados Unidos está paralisada desde as 24 horas de sexta-feira, quando os republicanos falharam a aprovação da sua proposta de Orçamento.

O shutdown quer dizer que só os serviços essenciais da administração — como os que lidam com a segurança pública e nacional — estão em funcionamento.: Kevin Dietsch/Pool via Bloomberg

A administração Trump está em shutdown desde as 24 horas desta sexta-feira, quando os Republicanos falharam a aprovação de uma proposta de orçamento que permitiria alargar o financiamento dos serviços dos Estados Unidos da América (EUA) provisoriamente, até 16 de fevereiro. O Governo de Trump está assim oficialmente paralisado.

Segundo a Reuters, Democratas e Republicanos não se entenderam na discussão de matérias relacionadas com a imigração e a segurança das fronteiras do país e dos 60 votos necessários para aprovar o orçamento, os Republicanos só conseguiram 50. A agência explica que muitos Democratas recusaram a proposta porque o Presidente Donald Trump rejeitou incluir mecanismos de proteção dirigidos aos jovens imigrantes — conhecidos como os Dreamers (sonhadores).

O chumbo deste orçamento provisório quer dizer que, tecnicamente, a administração Trump ficou sem verbas para funcionar a partir da meia-noite. Há assim mais de 800 mil funcionários públicos norte-americanos que poderão não ir trabalhar na próxima segunda-feira, sendo forçados a uma licença sem vencimento enquanto os congressistas não conseguirem fechar um acordo.

Esta está longe de ser a primeira vez que uma paralisação se concretiza: tal como o ECO já contou, aconteceu 18 vezes na história dos Estados Unidos. Desta vez, desde setembro que o risco se tem vindo a colocar. Mesmo antes de o anterior orçamento expirar, os Republicanos conseguiram aprovar uma extensão do financiamento, que viria a ser alargada em dezembro. Contudo, na noite desta sexta-feira para sábado, não se conseguiu encontrar uma solução.

Trump entra num braço de ferro

A paralisação marca negativamente o dia em que a administração Trump assinala um ano no poder. A incapacidade para aprovar o financiamento é particularmente dura já que os Republicanos controlam tanto a Casa Branca, como o Congresso. E na sequência do chumbo, a Casa Branca entrou num braço de ferro com os Democratas.

Não vamos negociar a situação de imigrantes ilegais enquanto os Democratas mantiverem os nossos cidadãos legais reféns das suas exigências precipitadas.

Casa Branca

Fonte oficial

“Esta noite, eles [os Democratas] puseram a política acima da nossa segurança nacional, das famílias dos militares, das crianças vulneráveis, e da capacidade do nosso país de servir todos os americanos”, disse fonte oficial da Casa Branca, em comunicado. “Não vamos negociar a situação de imigrantes ilegais enquanto os Democratas mantiverem os nossos cidadãos legais reféns das suas exigências precipitadas”, garantiu ainda a Casa Branca.

Na sequência do chumbo, Democratas e Republicanos comprometeram-se a retomar as negociações este sábado, para chegar a um acordo rápido, mas a Reuters adianta que essa possibilidade é agora estreita.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Senado norte-americano chumbou orçamento e pôs governo de Trump de mãos atadas. E agora?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião