Isabel dos Santos em Portugal para acelerar mobilidade elétrica da Efacec

A empresária Isabel dos Santos, que detém a Efacec, vai marcar presença na inauguração da nova unidade de mobilidade elétrica da empresa portuguesa. Evento tem lugar em Matosinhos, na segunda-feira.

A Efacec, empresa controlada pela empresária Isabel dos Santos, vai inaugurar uma nova unidade de mobilidade elétrica. O evento que acontece, na próxima segunda-feira, na Maia, sede da empresa, vai contar com a presença da sua principal acionista, um facto relevante na medida em que são raras as aparições da empresária angolana em eventos públicos.

A nova unidade industrial vai permitir aumentar a capacidade anual de produção de carregadores rápidos para veículos elétricos, segmento no qual a Efacec é líder mundial. O objetivo da Efacec é triplicar o peso da mobilidade elétrica na atividade da empresa.

Ângelo Ramalho já afirmou mesmo que o objetivo é crescer a três dígitos para a casa dos cem milhões de euros, nos próximos três anos. Nesta área a empresa liderada por Ângelo Ramalho está presente em mais de 40 países repartidos por cinco continentes.

Para além de Isabel dos Santos, a cerimónia conta com a presença do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, que vai presidir à inauguração.

Da iniciativa consta ainda o Plug in Talks, um espaço de debate do futuro da mobilidade elétrica, e onde participarão alguns especialistas como é o caso de Helena Braga, investigadora da FEUP, e da Universidade Austin (EUA); Ricardo Oliveira, fundador do World Shopper, e ainda o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira.

A sessão conta ainda com representantes de marcas automóveis e dos principais operadores europeus de mobilidade elétrica.

(Notícia atualizada às 11h13 com mais informação)

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Isabel dos Santos em Portugal para acelerar mobilidade elétrica da Efacec

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião