Amazon firma acordo com fisco francês sobre dívidas e multas

  • Lusa
  • 5 Fevereiro 2018

A empresa liderada por Jeff Bezos e o fisco francês chegaram a acordo para resolver uma dívida de 200 milhões de euros acumulada entre 2006 e 2010.

A Amazon anunciou esta segunda-feira que chegou a um acordo com as autoridades fiscais francesas referente a cerca de 200 milhões de euros em impostos em atraso e multas referentes aos anos de 2006 a 2010.

Em 2012, o Ministério da Economia notificou a filial francesa do gigante norte-americano do comércio eletrónico que teria que liquidar impostos em atraso e multas relativas aos anos de 2006 a 2010, segundo um documento citado pela agência AFP.

Contactada pela agência de notícias AFP, a Direção-Geral de Finanças Públicas francesa não quis comentar o acordo a que chegou com a Amazon, dizendo tratar-se de sigilo fiscal. No comunicado enviado pela Amazon, a empresa não quis revelar com exatidão o valor que pagou ao Estado francês.

“Chegámos a um acordo com as autoridades fiscais francesas sobre questões relacionadas com o passado”, referiu em comunicado a Amazon, lembrando que “todas as receitas, encargos, lucros e impostos relacionados com o negócio de retalho são agora contabilizados em França”.

A Amazon recordou também que “investiu [em França] mais de 2.000 milhões de euros desde 2010 e criou mais de 5.000 empregos”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Amazon firma acordo com fisco francês sobre dívidas e multas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião