Estratégia do Governo aumentou resiliência da dívida pública, diz Moody’s

A agência de notação financeira antecipa que "é difícil que se verifique um aumento significativo do custo médio da dívida a curto prazo".

Os reembolsos antecipados que Portugal tem feito ao Fundo Monetário Internacional (FMI) vão favorecer o país no que toca ao custo da dívida. A conclusão é da Moody’s, que reconhece que a gestão que o Governo tem feito aumentou a resiliência da dívida pública portuguesa aos eventos de mercado, mas que continua a alertar para o elevado nível de endividamento do país.

“As políticas ativas de gestão de dívida do Governo melhoraram a resiliência da dívida à evolução do mercado”, pode ler-se numa nota emitida, esta segunda-feira, pela agência de notação financeira, a única que mantém o rating de Portugal num nível de “lixo” e que irá rever a nota atribuída à dívida portuguesa a 20 de abril.

A contribuir para esta melhoria estiveram, sobretudo, os reembolsos antecipados feitos ao FMI ao longo do ano passado. Em 2017, Portugal pagou dez mil milhões de euros do empréstimo concedido pelo fundo. Mais importante, com o último reembolso, feito já em janeiro deste ano, Portugal ficou a dever apenas cerca de 4.500 milhões de euros, um montante que já se situa dentro da quota do país no FMI — aquilo que o país paga para pertencer à instituição — e que permitirá baixar o custo do empréstimo oficial.

Como resultado desta estratégia, aponta ainda a Moody’s, “o custo médio da dívida caiu de um pico de 4,1% em 2011 para um custo estimado de 3% em 2017”. A Moody’s considera, tendo em conta os testes de stress que implementou, que “é difícil que se verifique um aumento significativo do custo médio da dívida a médio prazo“.

Contudo, alerta, “o fardo da dívida continua demasiado elevado relativamente aos pares de Portugal, nos 127% do PIB, e esperamos que os títulos da dívida portuguesa se mantenham mais sensíveis a mudanças no sentimento dos investidores do que a maioria das dívidas soberanas dos países periféricos da Europa”.

Dívida pública ficou 242,6 mil milhões em 2017

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Estratégia do Governo aumentou resiliência da dívida pública, diz Moody’s

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião