ADSE quer dar acesso privilegiado na ortopedia, oftalmologia e oncologia

  • ECO
  • 6 Fevereiro 2018

A ADSE, quer celebrar acordos com hospitais e clínicas privadas nas áreas de ortopedia, oftalmologia e oncologia para garantir um tratamento prioritário aos beneficiários.

O subsistema de saúde dos funcionários públicos e aposentados do Estado, a ADSE, quer celebrar acordos com hospitais e clínicas privadas nas áreas de ortopedia, oftalmologia e oncologia para garantir um tratamento prioritário e com menos encargos para os beneficiários do subsistema, avança o Público (acesso condicionado) esta terça-feira.

Esta é mais uma das medidas inscritas no plano estratégico que começou a ser discutido esta segunda-feira no Conselho Geral e de Supervisão (CGS) da ADSE. Este plano prevê também a celebração de mais acordos com prestadores de saúde “privilegiados” ou “preferenciais”, que garantam preços mais baixos ao instituto e aos seus beneficiários. No seu Plano Estratégico para os próximos três anos, a entidade pública considera “cruciais” esses novos elos e realça a intenção de passar a prestar ela mesma cuidados de saúde, através da participação em unidades já existentes, ou da construção e gestão de novas unidades próprias.

A celebração de acordos em áreas específicas já começou o ano passado com dois prestadores na área oncológica: a Fundação Champalimaud, em Lisboa, e a Lenitudes/Maio Clinic, em Santa Maria da Feira. Contudo estas entidades ainda não assumam a designação de “prestadores de cuidados de saúde privilegiados”, mas o modelo acordado é esse. Ao longo de 2018 e nos próximos anos, a experiência poderá ser alargada a especialidades como a ortopedia ou a oftalmologia, entre outras, disse a direção da ADSE ao Público.

 

Comentários ({{ total }})

ADSE quer dar acesso privilegiado na ortopedia, oftalmologia e oncologia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião