10 mandamentos de luxo, segundo a Farfetch

Criada pelo português José Neves, a Farfetch é uma plataforma que faz a ponte entre as marcas de luxo e os clientes. Com tecnologia - de luxo - feita em Portugal.

No novo escritório da Farfetch em Lisboa, o piano do piso inferior foi pedido de dois colaboradores.Paula Nunes/ECO

Criada em 2008, a Farfetch é uma plataforma de artigos de luxo que serve de ponte entre os criadores e os clientes. Com parcerias com mais de 700 boutiques e marcas de luxo de todo o mundo, o marketplace de e-commerce para o mercado de luxo tem o site e a app disponíveis em dez idiomas e vende para mais de 190 países.

“A Farfetch não desenha marcas de luxo. A Farfetch é uma plataforma revolucionária de compras online para a melhor seleção de artigos de luxo, onde os clientes podem encontrar as peças das marcas mais reconhecidas mundialmente, modelos únicos ou as mais interessantes apostas de novos designers, através das parcerias com as melhores boutiques e marcas de luxo do mundo”, explica fonte da empresa ao ECO.

Em 2017 a empresa anunciou uma parceria global com o grupo Condé Nast e, mais recentemente, com o grupo JD.com, com a Chanel e a Lanvin.

Os 10 mandamentos do luxo para a Farfetch

  1. Use a história como oportunidade de marcar a diferença, “de fazer o que nunca foi feito até agora”. “É a história que nasceu da visão inovadora de um empreendedor e que está a revolucionar e a reinventar o futuro da moda de luxo. Mais do que um luxo, é uma paixão, uma forma única de estar e de fazer parte de uma história que ainda está a ser escrita”.
  2. Distinga-se pela inovação. Para a Farfetch, a inovação é uma forma de “revolucionar a indústria da moda de luxo, levando a cabo a revolução de criar “A” plataforma global de luxo”. “É nesta ideia que reside toda a ambição, a de ter um impacto mundial, tornando a moda de luxo mais criativa e diversificada”, explica fonte da empresa.
  3. Transforme uma ideia inovadora num negócio. “A Farfetch evolui ao longos destes dez anos para o que é hoje: o destino de luxo número, com mais de 700 designers e boutiques de moda como parceiros, distribuídos em 40 países, que disponibilizam cerca de 2.000 marcas aos nossos clientes”.
  4. Evolua, diversificando. “Hoje a Farfetch é muito mais do que uma plataforma de e-commerce. Estamos a diversificar o negócio e a revolucionar o setor da moda de luxo (que era talvez dos mais conservadores), através da tecnologia. Para além da plataforma farfetch.com, a empresa tem hoje novas áreas de negócio que surgiram da necessidade de diversificar os serviços oferecidos e de usar o know-how único que a Farfetch tem no retalho online e offline. É o caso da Black & White e da Store of the Future que colocam a tecnologia, a nossa expertise nessa área, ao serviço das marcas e boutiques nossas parceiras, sendo com isso que estamos a transformar a experiência de compra do cliente em todo o mundo. A Store of the Future é a tecnologia a fazer uma revolução, a entrar pelas lojas físicas e a criar a transição perfeita entre o online e o offline. É a capacidade da Farfetch criar uma experiência de compra aumentada, em que a loja conhece e influencia o cliente e não importa se este está na loja física ou na loja online”.
  5. Conheça bem os seus clientes. No caso de uma marca como a Farfetch, “é naturalmente atrativa para os jovens amantes de moda, os millennials, essencialmente do sexo feminino, para quem a moda é sinónimo de individualidade, expressão e confiança”.
  6. Foque-se nos clientes, trabalhe para eles. “Os nossos clientes procuram em nós artigos e produtos que os distingam e não que os misturem. A busca por algo único e diferente do que a maioria possui é uma grande motivação para os nossos clientes, que nos escolhem porque lhes damos a oportunidade de expressarem a sua individualidade através da moda. Hoje temos mais de 1,5 milhões de clientes em 190 países a quem fazemos chegar a melhor seleção da moda de luxo”.
  7. Trabalhe a velocidade. “A inovação do negócio da Farfetch está na nossa capacidade de responder ao cliente do futuro, para quem o tempo e a velocidade com que tem acesso aos produtos são absolutamente críticos. O desafio tecnológico, passa também pela adaptação da infraestrutura às diferenças culturais e às diferentes formas de comprar neste mundo global e por repensar e criar novas soluções para a forma como clientes do futuro querem comprar”.
  8. Reinvente a maneira como os clientes compram. “Ainda há quem pense que a loja do futuro é uma loja quando, na verdade, a loja do futuro é pura tecnologia a mudar a forma como os clientes compram e a permitir um conhecimento do cliente no retalho físico, com um maior paralelo em relação ao que hoje já sabemos do cliente no online e nos permite melhorar a sua experiência de compra”.
  9. Comunicação é fundamental. “A comunicação é um pilar fundamental da relação de qualquer marca com os seus clientes, mas naturalmente, para uma marca que se posiciona no mercado de luxo, ainda mais. A relação com o cliente, a capacidade de o surpreender, de personalizar a sua experiência de compra é sem dúvida alavancada pela comunicação em todos os touchpoints.”
  10. Estude o conceito de Data Science Atraction. “Não diria que usamos estratégias de atração muito diferentes mas estamos, sem dúvida, no caminho de avaliar a aplicação de tecnologia a estratégias de seleção de talento e de metodologias que nos permitam usar o conhecimento, a informação de forma mais exata e científica”, explica fonte da Farfetch, que acrescenta que na base de qualquer metodologia está a “procura de pessoas que possam sentir fit cultural e que, para além das competências técnicas, possam ser as pessoas que se identificam com a nossa cultura e valores desde o primeiro momento”.

 

Comentários ({{ total }})

10 mandamentos de luxo, segundo a Farfetch

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião