Alojamentos locais mais do que duplicam em dois anos

Portugal conta, atualmente, com 59 mil unidades de alojamento local registadas. Em dezembro de 2015, eram 28 mil.

O número de alojamentos locais registados em Portugal duplicou no espaço de dois anos. O país tem agora 59 mil unidades deste tipo de alojamento, quando, em dezembro de 2015, contava com 28 mil unidades. O número de empresas ligadas ao setor turístico também está a crescer a um ritmo acelerado.

A informação foi avançada, esta quinta-feira, pela secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, durante a Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), que decorre até domingo. Segundo a governante, parte destes alojamentos já existia, mas estava “fora do mercado normal”. A obrigação legal de as plataformas como o Airbnb passarem a apresentar o número de registo dos alojamentos locais, que entrou em vigor no ano passado, ajudou à legalização de várias destas unidades, disse.

Segundo os dados disponíveis no Registo Nacional do Alojamento Local, gerido pelo Turismo de Portugal, grande parte destas unidades está concentrada nas regiões de Lisboa (que 14.862 alojamentos) e do Algarve (com 24.257 alojamentos).

Ana Mendes Godinho aproveitou ainda para salientar o crescimento das empresas ligadas ao setor. No ano passado, o número de empresas de animação aumentou 160%. Ao mesmo tempo, mil empresas turísticas recorreram, nos últimos dois anos, a apoios do Turismo de Portugal.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Alojamentos locais mais do que duplicam em dois anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião