Jerónimo Martins afunda quase 5% e arrasta PSI-20

A praça nacional é penalizada sobretudo pela quebra nas ações da Jerónimo Martins, numa sessão em que a maioria das cotadas negoceiam em terreno negativo.

A Jerónimo Martins é o “peso pesado” que arrasta a bolsa nacional para o vermelho. Os títulos da retalhista cedem quase 5% após a quebra de 35% nos lucros revelada esta quarta-feira, já após o fecho.

O PSI-20 abriu a sessão com perdas 0,25% para os 5.454,71 pontos. A liderar as perdas está a Jerónimo Martins, cujos títulos caem 4,89% para os 16,22 euros. Esta é a primeira sessão da retalhista após a apresentação de resultados, na qual deu conta de uma quebra de 35% no resultado líquido — que, excluindo os proveitos com a venda da Monterroio em 2016, teria subido 6,7%. “Considerando a solidez do balanço e a posição líquida de caixa no final do ano”, como o grupo a descreve, a Jerónimo Martins propôs o pagamento de um dividendo de 385 milhões de euros, correspondente a 0,613 euros por ação, acima dos 0,605 euros por ação pagos em 2016.

A tendência negativa é comum às restantes praças europeias. O Stoxx 600 cede 0,28%, o IBEX 35 desce 0,60% na vizinha Espanha, o britânico FTSE cai 0,22% e o francês CAC quebra 0,47%. De acordo com os analistas do BPI, o índice nacional encontra-se “condicionado pela envolvente externa”, com a Europa a ser influenciada negativamente por Wall Street. Nos EUA, os investidores preocupam-se com a perspetiva de quatro subidas das taxas diretoras, após o discurso do presidente da Fed, Jerome Powell.

As perdas são agravadas pela quebra do BCP, que desvaloriza 0,47% para os 29,36 cêntimos. Também a Galp regista perdas na ordem dos 0,34% para os 14,82 euros.

A destacar-se pela positiva está a EDP, cujos títulos se encontram a valorizar 0,22% para os 2,75 euros. Esta quinta-feira é a vez desta cotada divulgar as contas trimestrais após o fecho da sessão. De acordo com as previsões do CaixaBank BPI Research, o EBITDA terá descido 8% face ao mesmo período do ano anterior para os 795 milhões de euros, e o resultado líquido deverá ter apresentado uma queda de 46% para os 186 milhões de euros.

(Notícia em atualizada às 08h43 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Jerónimo Martins afunda quase 5% e arrasta PSI-20

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião