BCP tomba, energéticas sobem. PSI-20 na linha de água

PSI-20 abaixo acima da linha de água, mas por pouco. As quedas do BCP, CTT e Sonae Capital pressionaram a bolsa lisboeta, apesar da maior parte das cotadas ter valorizado esta segunda-feira.

A praça lisboeta deslizou, mas manteve-se praticamente inalterada. No que toca a quedas, o BCP, os CTT e a Sonae Capital foram as protagonistas. Já a EDP, Galp e Jerónimo Martins equilibraram as contas da sessão desta segunda-feira do PSI-20.

Apenas seis cotadas desvalorizaram esta segunda-feira, mas as quedas foram expressivas, como foi o caso do BCP, da Sonae Capital e dos CTT. Das dez cotadas que subiram destacam-se as energéticas que evitaram uma queda mais acentuada. O PSI-20 deslizou 0,03% para os 5.365,66 pontos. “Nesta primeira sessão da semana, a bolsa portuguesa terminou em ligeira baixa, numa sessão influenciada pela reação dos mercados europeus ao resultado das eleições em Itália“, explicam os analistas do BPI no comentário de fecho.

O BCP caiu 3,24% para os 30,2 cêntimos por título, após fortes ganhos na semana passada na sequência do anunciado regresso ao Stoxx 600 — e, por isso, ao radar dos grandes investidores europeus — a partir de 19 de março. Este índice junta as 600 maiores cotadas europeias. Já os CTT desvalorizaram 2,36% para os 3,23 euros por ação. Esta quarta-feira a empresa vai divulgar os resultados e, segundo os analistas do CaixaBI, os lucros de 2017 deverão cair para metade.

A Sonae Capital foi a cotada que mais derrapou esta segunda-feira, após os resultados de 2017 terem desapontado. A empresa registou prejuízos de 6,5 milhões de euros no ano passado, face a lucros de 17,59 milhões de euros em 2016. Na primeira sessão da bolsa desde a divulgação dos resultados, as ações da Sonae Capital desvalorizaram 5,72% para os 95,6 cêntimos por título. A cotada vai pagar 15 milhões de euros em dividendos.

Por outro lado, a maior parte das cotadas registou subidas esta segunda-feira. A Jerónimo Martins — que na semana passada perdeu mil milhões de euros numa só sessão — está a recuperar: as ações subiram 1,52% para os 15,39 euros. Além disso, esta foi uma sessão positiva para as energéticas.

A EDP — no dia em que o Jornal de Negócios (acesso pago) avança que a empresa não terá de pagar uma multa de 7,5 milhões de euros, naquela que seria a coima mais alta de sempre aplicada pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) — valorizou 0,39% para os 2,8 euros. A EDP Renováveis subiu 1,13% para os 7,16 euros e a Galp valorizou 0,95% para os 14,8 euros.

Apesar do resultado das eleições italianas, o principal índice europeu, o Stoxx 600, valorizou mais de 1%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BCP tomba, energéticas sobem. PSI-20 na linha de água

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião