Coca-Cola contribui com 237 milhões para economia portuguesa

  • Lusa
  • 20 Março 2018

Nos últimos cinco anos, desde 2014 e incluindo a previsão para este ano, o investimento da Coca-Cola na fábrica de Azeitão, Setúbal, ascendeu a 23,9 milhões de euros

A contribuição da Coca-Cola para a economia portuguesa ascende a 237 milhões de euros, cerca de 0,13% da riqueza gerada em Portugal (PIB), com um valor acrescentado direto de 16 milhões, revela um estudo divulgado pela multinacional.

“Através da produção e distribuição das suas bebidas, a Coca-Cola contribui para gerar atividade económica na sua cadeia de valor”, segundo o estudo de impacto socioeconómico da Coca-Cola em Portugal, elaborado pela consultora Steward Redqueen, que analisou a contribuição da marca de refrigerantes na economia portuguesa no que respeita ao emprego e aos rendimentos nos locais de consumo, entre outras variáveis.

"Através da produção e distribuição das suas bebidas, a Coca-Cola contribui para gerar atividade económica na sua cadeia de valor.”

Steward Redqueen

Relativamente aos fornecedores, parceiros comerciais e fornecedores destes últimos, “o sistema gera mais 59 milhões de euros em ‘upstream’ [fornecedores de produtos e serviços e seus fornecedores] e está associado a 162 milhões de euros em ‘downstream’ [distribuidores, comerciantes e os seus fornecedores]”.

O estudo teve por base uma análise dos dados de 2016, financeiros e não financeiros, disponibilizados pela Coca-Cola Iberia e Coca-Cola European Partners.

“Dado que em 2016 os consumidores gastaram quase 363 milhões de euros em bebidas da Coca-Cola, por cada euro gasto 0,65 euros ficaram em Portugal através de receitas destinadas a particulares, empresas e Estado”, acrescenta, salientando que, através da cadeia de valor, o sistema gera 124 milhões de euros dos movimentos de impostos para o Estado (ou seja, 0,20% do total das receitas fiscais do Estado português)”.

No que respeita ao emprego, “o sistema emprega 420 trabalhadores e gera de cerca de 5.140 postos de trabalho indiretos no país”, estimando-se que “o impacto total” ronde “os 5.560 postos de trabalho”.

O estudo refere que “o sistema gera outros 1.050 postos de trabalho em ‘upstream’ e está associado a quase 4.100 empregos em ‘downstream'”, adiantando que “cada posto do sistema Coca-Cola gera 12 postos noutros setores da economia portuguesa, dois destinados à produção local e 10 às vendas locais”.

Nos últimos cinco anos, desde 2014 e incluindo a previsão para este ano, o investimento da Coca-Cola na fábrica de Azeitão, Setúbal, ascendeu a 23,9 milhões de euros.

“Os investimentos que se realizaram nestes últimos anos têm por objetivo aumentar a atividade produtiva, de modo a satisfazer as necessidades de clientes e fornecedores”, segundo o estudo, que refere que a unidade de Azeitão conta com 111 funcionários, e fica numa área de 255.400 metros quadrados, dos quais 47.000 estão construídos.

"Os investimentos que se realizaram nestes últimos anos têm por objetivo aumentar a atividade produtiva, de modo a satisfazer as necessidades de clientes e fornecedores”, segundo o estudo, que refere que a unidade de Azeitão conta com 111 funcionários, e fica numa área de 255.400 metros quadrados, dos quais 47.000 estão construídos.

Steward Redqueen

A fábrica de Azeitão, que tem oito linhas de produção, gera mais de 5.500 empregos diretos e indiretos e tem capacidade para produzir 300 milhões de litros.

Em 2017, a Coca-Cola investiu 5,4 milhões de euros e este ano o investimento estimado é de 1,5 milhões de euros.

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, visitou hoje a fábrica da Coca-Cola em Azeitão por ocasião do 40.º aniversário da inauguração daquela unidade.

Comentários ({{ total }})

Coca-Cola contribui com 237 milhões para economia portuguesa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião