#deletefacebook: o mais recente movimento nas redes sociais contra o Facebook

  • Rita Frade
  • 23 Março 2018

Após os últimos acontecimentos, que envolvem o Facebook e a Cambridge Analytica, gerou-se um movimento nas redes sociais que incentiva os utilizadores a apagarem as suas contas: #deletefacebook

A investigação que expôs a intervenção da empresa de análise de dados, Cambridge Analytica, nas eleições norte-americanas de 2016, levantou uma série de questões quanto à capacidade do Facebook em proteger os seus utilizadores.

Esta situação desencadeou, assim, um movimento nas redes sociais, promovido através da hashtag #deletefacebook, que incentiva, precisamente, os utilizadores do Facebook a apagarem as suas contas, de forma a evitar um mau uso dos seus dados.

Quem recentemente se juntou a este movimento foi o cofundador do WhatsApp, Brian Acton, empresa que desde 2014 pertence à Facebook. Brian Acton manifestou, esta terça-feira, o seu apoio a esta iniciativa, através de um “post” que publicou na sua conta de Twitter, em que diz que “está na hora de se apagarem as contas de Facebook“.

Questionado pelo The New York Times sobre se está preocupado com o movimento que está a decorrer nas redes sociais, Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, respondeu que “ainda não viram um número significativo de pessoas a eliminarem as suas contas“.

Zuckerberg acrescenta, ainda, que “se as pessoas apagarem as suas contas ou simplesmente não se sentirem bem em utilizar o Facebook, isso é um grande problema que a empresa tem a responsabilidade de corrigir“.

Recorde-se que o caso foi denunciado pelo The Guardian, que revelou que a Cambridge Analytica terá tido acesso a dados de 50 milhões de utilizadores do Facebook, que foram utilizados para beneficiar a campanha eleitoral de Donald Trump, em 2016. A empresa terá usado estes dados para divulgar conteúdos direcionados para este público e, assim, influenciar o sentido de voto da população norte-americana.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

#deletefacebook: o mais recente movimento nas redes sociais contra o Facebook

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião