Supremo espanhol acusa 13 separatistas catalães de delito de rebelião

  • Lusa
  • 23 Março 2018

Carles Puigdemont, que se encontra há vários meses na Bélgica, está entre os acusados pelo Supremo Tribunal de delito de rebelião pelo procedimento de independência da Catalunha.

O Supremo Tribunal espanhol acusou hoje de delito de rebelião 13 separatistas pela sua participação no processo de independência da Catalunha, entre os quais o ex-presidente do executivo regional Carles Puigdemont, refugiado na Bélgica.

O juiz responsável pela instrução do caso, Pablo Llarena, avança com as acusações quatro meses depois do início da investigação à tentativa de organizar a criação de uma República independente na Catalunha.

Foram ainda acusados do crime de rebelião o ex-presidente do Governo regional Oriol Junqueras, a ex-presidente do parlamento regional Carme Forcadell, e os independentistas Jordi Sanchez e Jordi Cuixart, assim como a líder da Esquerda Republicana da Catalunha Marta Rovira, que hoje faltou à audiência marcada e anunciou que se exilava.

Comentários ({{ total }})

Supremo espanhol acusa 13 separatistas catalães de delito de rebelião

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião