Centeno cumpre meta do investimento público, mas fica abaixo do período da troika

  • Tiago Varzim
  • 26 Março 2018

O Governo cumpriu a meta do investimento público, mas apenas porque a reviu em baixa em outubro do ano passado. Ainda assim, este montante é menor do que o executado pela equipa de Passos Coelho.

Mário Centeno cumpriu a meta do investimento público para 2017 que tinha fixado, mas ainda não conseguiu superar os montantes investidos pelo Governo anterior.

Os dados em contabilidade nacional revelados esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que isso mesmo: o investimento executado das administrações públicas fixou-se nos 3.415 milhões de euros em 2017, um número superior aos 3.224 milhões de euros estimados em outubro do ano passado. E também mais elevado em 629 milhões de euros (+22,5%) face ao investimento efetivamente executado em 2016.

Esta é uma subida significativa face a 2016, ano em que foi o mais baixo desde 1995. Contudo, a série longa mostra que, num ano em que a economia acelerou 2,7% e o défice ficou em 0,9%, o investimento público foi, ainda assim, mais baixo do que o executado na era da troika, como mostram os dados do INE.

Evolução do investimento público desde 1995 em contabilidade nacional

Fonte: Instituto Nacional de Estatística.

Estes dados do INE são em contabilidade nacional, ou seja, na ótica do compromisso, a que interessa a Bruxelas e pela qual Portugal é avaliado pelas instituições internacionais.

Os dados em ótica de caixa indicavam uma outra realidade: tal como o ECO noticiou, com base nos dados da Direção-Geral do Orçamento, em contabilidade pública, o investimento público tinha ficado 850 milhões de euros aquém da meta definida em outubro do ano passado. Feito os ajustamentos da passagem para contabilidade nacional, a realidade é diferente.

Já esta segunda-feira os números divulgados pelo INE mostram que o Governo não só cumpriu a meta definida em outubro de 2017 como a superou em 191 milhões de euros. Contudo, é preciso realçar que face ao estimado em outubro de 2016 — altura em que o Executivo desenhou o Orçamento do Estado para 2017 (OE2017) — esta execução fica muito aquém: Mário Centeno previa investir 4.177 milhões de euros, mais 762 milhões de euros do que o executado.

De qualquer das formas, o investimento público de 2017 continua a ser o segundo mais pequeno desde 2015. O mais pequeno foi o de 2016. O montante mais próximo é de 3.446 milhões de euros registada em 2014, um dos piores anos da recente crise da economia portuguesa.

Comentários ({{ total }})

Centeno cumpre meta do investimento público, mas fica abaixo do período da troika

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião