Futebol põe China a beber mais cervejas da Sagres

  • Lusa
  • 26 Março 2018

A principal razão para esta expressão das exportações para a China é "o fator futebol". O país já é o segundo maior destino da Sagres, a seguir à Suíça.

As vendas da Sociedade Central de Cervejas e Bebidas (SCC) cresceram 6% no ano passado, face a 2016. A contribuir para esta evolução estão as exportações, sobretudo as vendas para a China. As exportações representaram 12% das receitas da SCC.

“As vendas da Central de Cervejas cresceram no ano passado 6% em volume, acompanhando o crescimento global do mercado”, disse Nuno Pinto Magalhães, salientando que, segundo dados da Nielsen, o mercado cervejeiro nacional subiu 5% em 2017. Dos 5% da subida do mercado cervejeiro em Portugal no ano passado, o canal HoReCa [Hotéis, Restaurantes e Cafés] registou uma evolução de 6% e a grande distribuição 4%.

“O canal HoReCa foi sempre muito determinante” para a Central de Cervejas, representando mais de metade das vendas (entre 55% e 57%), acrescentou Nuno Pinto Magalhães, referindo que “o turismo é um fator determinante” para a evolução do consumo, bem como também o fator confiança dos consumidores. “O turismo tem sido um fator importante e dinamizador das nossas vendas”, disse, salientando que tal se reflete no aumento do consumo nos restaurantes, cafés e hotéis, contando ainda com as “boas condições climatéricas”.

“Nos últimos dois anos tivemos condições climatéricas atípicas, com verões prolongados”, e até a polémica lei do tabaco acabou por “ajudar” o setor, com a proliferação de esplanadas, “o que influenciou positivamente o canal HoReCa”, acrescentou o diretor de comunicação e de relações institucionais da SCC.

Sobre as exportações, Nuno Pinto Magalhães adiantou que estas representaram 12% do volume global de vendas em 2017. “O que é que houve de diferente no ano passado? Continuamos com os principais mercados que tínhamos: mercados da diáspora e os PALOP [Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa], com exceção de Angola, mas o que significou uma grande diferença foi a China”, explicou. “No ano passado tivemos um crescimento muito significativo para a China, passou a ser o segundo maior mercado de exportação a seguir à Suíça“, acrescentou Nuno Pinto Magalhães.

Segundo o responsável, a principal razão para esta expressão das exportações para a China é “o fator futebol”, que é um verdadeiro “embaixador” da cerveja Sagres, uma vez que a marca é patrocinadora da Seleção Nacional de Futebol e de clubes. “O futebol tem sido um fator determinante da aproximação da nossa cerveja”, afirmou. O mercado chinês tem “um grande potencial”, sublinhou ainda.

As exportações de cerveja Sagres para a China começaram em 2016, mas no ano passado assumiram uma “maior escala”, sendo que se prevê que, em 2018, estas continuem a crescer.

Para este ano, a SCC têm perspetivas positivas, não só porque é ano de Mundial de Futebol na Rússia, mas também porque se associou ao Nos Alive, que “é um grande festival internacional e tem uma componente importante de estrangeiros”. Além disso, “temos bons indicadores económicos”, pelo que “estamos confiantes que será um bom ano como o ano passado foi”, afirmou.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Futebol põe China a beber mais cervejas da Sagres

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião