H&M tem muita roupa por vender. Lucros afundam 60%

  • Juliana Nogueira Santos
  • 27 Março 2018

Devido ao excesso de stock, a H&M foi obrigada a vender os seus produtos mais baratos no primeiro trimestre do ano. Apesar de as vendas terem ficado inalteradas, os lucros caíram 60%.

Loja da H&M em Barcelona.H&M

O princípio de 2018 foi difícil para os suecos da Hennes & Mauritz (H&M). Enquanto a sua concorrente direta, a espanhola Inditex, tem visto os seus lucros aumentar trimestre após trimestre, os suecos viram os lucros caírem 60% no primeiro trimestre fiscal.

Antes de aplicados os impostos, o grupo que atua no setor do retalho de roupa lucrou 1,3 mil milhões de coroas suecas (127 milhões de euros) no primeiro trimestre fiscal, comparando com os 3,2 mil milhões de coroas suecas (313 milhões de euros) registados no mesmo período do ano passado.

A justificar estes números estão dois argumentos, apontados pelo presidente da retalhista sueca, Karl-Johan Persson. Primeiro, o excesso de stock, que levou à necessidade de ter mais produtos em saldo. Segundo, as temperaturas invulgarmente baixas sentidas neste inverno, que não deixaram os consumidores renovarem os armários de primavera mais cedo.

“A rápida transformação do setor de retalho de moda continua. Como já tinha sido comunicado, o princípio do ano foi duro”, afirmou o presidente, no relatório trimestral. “2018 é um ano de transição para o grupo H&M, à medida que aceleramos a nossa transformação digital.” O empresário nota ainda que esta necessidade de cortar os preços não irá ficar pelo primeiro trimestre.

E ainda que as vendas tenham caído 1% quando se tem em conta a moeda sueca, quando se vê a evolução das vendas em moedas locais, estas não sofreram quaisquer alterações.

Em Portugal, a retalhista registou vendas de 327 milhões de coroas suecas (32 milhões de euros), um aumento de 3% face ao mesmo período do ano passado. O número de lojas em território nacional manteve-se inalterado, nos 32 estabelecimentos.

No mercado, as ações da H&M, cotadas na bolsa de Estocolmo, estão a cotar em mínimos de 13 anos. Caem mais de 7% para as 119,22 coroas suecas.

A H&M prevê abrir 220 novas lojas este ano, enquanto a expansão da loja online vai continuar a acontecer, com os consumidores da Índia a poderem já comprar os produtos da retalhista sueca através da internet.

Comentários ({{ total }})

H&M tem muita roupa por vender. Lucros afundam 60%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião