DLA Piper promove 62 advogados a sócios. Uma é portuguesa

A DLA Piper promoveu 62 advogados a sócios. As promoções em causa ocorreram em diferentes áreas de prática, de 42 escritórios em 20 países. Vanessa Antunes é a nova sócia do escritório em Lisboa.

A DLA Piper promoveu 62 advogados a sócios, a nível internacional — nas mais variadas áreas. Estas promoções registaram-se em 42 escritórios de um total de 20 países, incluindo Portugal. Vanessa Antunes é a única portuguesa a ascender a sócia.

No total, houve 19 promoções nos Estados Unidos, seis no Canadá, 10 no Reino Unido, 18 na Europa (entre elas, uma em Portugal), duas na Ásia, na América Latina, no Médio Oriente e na Austrália, respetivamente, e uma na África do Sul.

Na DLA Piper ABBC, o escritório da sociedade em Lisboa, a nova sócia é Vanessa Antunes, que integra o departamento de Contencioso e Arbitragem, a que se dedica desde 1998. A sua atividade foca-se em litígios complexos de contencioso e arbitragem, em diversos setores como bancário, construção, energia, turismo e imobiliário.

Entre as áreas de prática globais, Contencioso e Regulatório foi o grupo que registou um maior número de promoções, com 16 novos sócios, sendo a portuguesa um desses novos sócios. Seguiu-se a área do Societário com 14 e, com igual número, Fiscal e Financeiro & Projetos, cada um deles com oito.

"Agora com responsabilidades acrescidas é com toda a determinação, força e confiança que encaro o futuro e que juntamente com a nossa extraordinária equipa me empenharei ativamente na continuação do desenvolvimento da nossa sociedade e em alcançar os maiores sucessos para os nossos clientes.”

Vanessa Antunes

Nova sócia da DLA Piper ABBC

Para Vanessa Antunes, a sua promoção “é o reconhecimento do trabalho desenvolvido e enorme empenho e dedicação à sociedade em todos estes anos”, conta em comunicado enviado à Advocatus.

Agora, “com responsabilidades acrescidas, é com toda a determinação, força e confiança” que Vanessa Antunes encara o seu futuro e que, juntamente com a sua equipa, se empenhará “ativamente na continuação do desenvolvimento da nossa sociedade e em alcançar os maiores sucessos para os nossos clientes”, remata a advogada.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

DLA Piper promove 62 advogados a sócios. Uma é portuguesa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião