Mexia e Amado já têm ok dos acionistas. Presidente da EDP consegue 99,7% dos votos

  • Ana Batalha Oliveira
  • 5 Abril 2018

António Mexia foi aprovado com uma maioria de 99,7% para liderar a EDP. Luís Amado assume a presidência do Conselho Geral de Supervisão, com uma taxa de aprovação de 95,44%.

O último ponto da assembleia-geral da EDP, a decorrer esta quinta-feira, foi fechado com um largo consenso. António Mexia é reconduzido para o Conselho de Administração da elétrica com quase 100%. Já Luís Amado foi eleito presidente do Conselho Geral de Supervisão, também com uma elevada taxa de aprovação.

Entre os nomes escolhidos para liderar a EDP no triénio 2018-2020 está, novamente, o de António Mexia, que se mantém Conselho de Administração da elétrica, aprovado com uma maioria de 99,70%. Luís Amado entra para o Conselho Geral de Supervisão com uma taxa de aprovação de 95,44%.

Para António Mexia, a Assembleia Geral atesta “a confiança dos acionistas e da equipa” e confirma o “alinhamento de visões” em relação ao presidente e o futuro.

Luís Amado reafirma uma “grande convergência de interesses entre os grandes acionistas mas também entre os pequenos acionistas”. Assinala que foi uma oportunidade para todos se manifestarem acerca de temas “de complexidade conhecida”.

Os restantes órgãos votados também reuniram grande aprovação, com o revisor oficial de contas a ser eleito com 99,8% dos votos, o Conselho de Sustentabilidade com 99,73%. Os membros da Comissão de Vencimentos foram aprovados com uma taxa de 93,67% e a remuneração da comissão de vencimentos conseguiu uma maioria de 99,97%.

(Notícia atualizada às 19h17)

 

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mexia e Amado já têm ok dos acionistas. Presidente da EDP consegue 99,7% dos votos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião