IEFP lança novo portal digital para o emprego

  • Marta Santos Silva
  • 6 Abril 2018

A partir do dia 8 de abril, o IEFP lança um novo site "com uma navegação mais simples e funcional" com novas funções que prometem evitar deslocações ao Serviço de Emprego.

O Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) vai lançar um novo portal digital para o emprego e formação, “mais cómodo, mais seguro e mais acessível” do que os que disponibiliza atualmente. A partir de domingo, dia 8 de abril, o portal poderá ser acedido aqui.

Este novo site, chamado Iefponline, vai ter as funcionalidades atualmente disponíveis no site NetEmprego, mas com “uma imagem mais moderna e apelativa”, e disponibilizando ainda outras funções adicionais com o objetivo de facilitar a comunicação com o Serviço de Emprego evitando deslocações desnecessárias.

Para maior segurança informática, o acesso ao iefponline vai fazer-se com a chave móvel digital ou do número de Segurança Social. No período de transição até outubro, porém, os membros poderão utilizar a sua informação do site NetEmprego para iniciar sessão.

Entre as novas funcionalidades, este portal vai permitir consultar as ofertas disponíveis de estágio profissional ou de cursos de formação profissional para fazer candidaturas ou inscrições, fazer perdidos de contacto ao Serviço de Emprego para evitar a deslocação, e também adesão ao serviço de notificações eletrónicas. No futuro, também será possível “fazer uma marcação do atendimento por agendamento prévio, submeter documentos e até fazer a requisição do subsídio de desemprego através do iefponline”, lê-se num comunicado enviado aos inscritos no NetEmprego.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

IEFP lança novo portal digital para o emprego

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião