Macedo Vitorino assessora o Hub Criativo do Beato

A Macedo Vitorino & Associados vai ser legal partner em exclusivo do Hub Criativo do Beato (HCB) -- um dos maiores hubs de inovação e de tecnologia da Europa.

A Macedo Vitorino & Associados vai ser legal partner em exclusivo do Hub Criativo do Beato (HCB) — um dos maiores hubs de inovação e de tecnologia da Europa. A sociedade de advogados reforça, assim, a sua parceria com a Startup Lisboa, entidade responsável pela dinamização, programação e gestão do HCB, bem como uma ligação à AIEL – Associação para a Inovação e Empreendedorismo de Lisboa, com quem também colabora e presta serviços jurídicos.

"A inovação e o empreendedorismo são características que já fazem parte do ADN da Macedo Vitorino, e ser legal partner de um projeto desta dimensão e tão inovador é um desafio, e também uma forma de dar continuidade ao trabalho de assessoria que já prestamos a startups e empreendedores através do programa «MVStart».”

João Macedo Vitorino

Sócio fundador da Macedo Vitorino & Associados

A sociedade fica assim responsável por assessorar o desenvolvimento e a implementação deste hub, aplicando uma das suas principais áreas, a advocacia de investimento, à realidade do empreendedorismo e das startups.

João de Macedo Vitorino, sócio da sociedade, acrescenta ainda que “a inovação e o empreendedorismo são características que já fazem parte do ADN da Macedo Vitorino, e ser legal partner de um projeto desta dimensão e tão inovador é um desafio, e também uma forma de dar continuidade ao trabalho de assessoria que já prestamos a startups e empreendedores através do programa «MVStart»”, conta o advogado.

Sobre a parceria com a Macedo Vitorino, Miguel Fontes, diretor executivo do HCB/Startup Lisboa, acrescenta que a Macedo Vitorino foi “a escolha certa” para os assessorar juridicamente no desenvolvimento e na implementação do Hub Criativo do Beato, “um projeto de uma enorme ambição, complexidade e exigência”.

Um dos grandes objetivos deste hub passa pela ideia de que o espaço possa vir a ser uma âncora no desenvolvimento urbano da cidade, o que passa, também pela abertura das instalações à população, de modo a consolidar e a reabilitar a zona.

 

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Macedo Vitorino assessora o Hub Criativo do Beato

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião