Preço das casas em Portugal regista a segunda maior subida da Zona Euro. Aumentou 10,5% em apenas três meses

Os preços das casas na zona euro e na UE subiram 4,2% e 4,5%, respetivamente, no último trimestre de 2017. Portugal registou a segunda maior subida anual (10,5%) da zona euro.

Os preços das casas na zona euro subiram 4,2% no último trimestre do ano passado, de acordo com os dados publicados esta quarta-feira pelo Eurostat. Relativamente à União Europeia, esse aumento foi ainda maior, ascendendo aos 4,5%. Portugal foi o segundo Estado-membro da zona euro com a maior subida anual, onde os preços cresceram 10,5%, atrás da Irlanda que liderou com aumentos de 11,8%.

Os valores foram calculados através do House Price Index, que revelou um aumento de 4,2% na zona euro e 4,5% na União Europeia no último trimestre do ano anterior, face ao período homólogo. Comparando com o trimestre anterior, os preços aumentaram 0,9% na zona euro e 0,7% na UE.

Fonte: EurostatEurostat

Relativamente às evoluções anuais de cada Estado-membro, a Irlanda registou a maior subida da zona euro em 2017, com os preços a cresceram 11,8%. Atrás, Portugal é detentor da segunda maior subida, com os valores das habitações a crescerem 10,5%. Na Itália foi onde se registou a maior queda do ano (0,3%).

Em comparação com o trimestre anterior, os maiores aumentos foram registados na Eslovénia (3,7%), na Croácia (3,2%) e no Chipre (2,7%). Por sua vez, as maiores descidas de preços verificaram-se na Suécia (2,8%), na Dinamarca (1,7%), na Bélgica (0,4%) e na Finlândia (0,3%). Em Portugal, o indicador cresceu 1,2% do terceiro para o quarto trimestre de 2017.

Aumento de 3,8% no primeiro trimestre de 2018

Analisando dados mais recentes, disponibilizados pelo Idealista, verifica-se que o preço das casas em Portugal aumentou 3,8% entre janeiro e março deste ano, situando-se nos 1.754 euros/m2, de acordo com Índice de Preços do Idealista. Lisboa continua a ser a cidade mais cara para comprar casa, em Portugal, ainda que todas as regiões tenham assistido a um aumento dos valores em relação aos últimos três meses do ano passado, com exceção do Alentejo.

As maiores subidas verificaram-se na região autónoma da Madeira, com um aumento de 10,4%, seguindo-se a zona norte do país (6%) e a zona de Lisboa (5,6%). Contudo, a capital continua a ser a cidade mais cara, com o preço/m2 a rondar os 2.482 euros, à frente do Algarve (1.809 euros/m2) e da Madeira (1.493 euros/m2). Quanto às zonas mais baratas, o centro do país regista um preço médio de 962 euros/m2, seguindo-se o Alentejo (1.083 euros/m2) e o norte (1.315 euros/m2).

Comparando com o último trimestre do ano anterior, foram nove os distritos que viram os preços subirem neste primeiro trimestre do ano. Na ilha da Madeira os valores aumentaram 10,9% e no Porto 10,6%. Atrás esteve Faro (4,9%) e Lisboa (4,5%). As maiores descidas verificaram-se nos distritos de Viseu (-5,8%), Vila Real (-5,2%) e Castelo Branco (-4,6%).

No ranking dos distritos mais baratos estão Portalegre (671 euros/metros2), Castelo Branco (684 euros/m2) e Santarém (706 euros/m2).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Preço das casas em Portugal regista a segunda maior subida da Zona Euro. Aumentou 10,5% em apenas três meses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião