Comcast oferece 31 mil milhões de dólares pela Sky

A corrida à compra da Sky prossegue. Comcast oferece 25,27 mil milhões de euros pelo grupo que também é disputado pela Fox. Ações da Sky sobem 3%.

A Comcast ofereceu esta quarta-feira 31 mil milhões de dólares (25,37 mil milhões de euros) pela Sky, aumentando assim a pressão sobre a oferta da Fox, de Rupert Murdoch, que já foi considerada baixa. As ações da Sky estão a subir 3% para as 13,46 libras (15,37 euros).

De acordo com a Reuters, a Comcast começou por oferecer, em fevereiro, 12,5 libras (14,27 euros) por ação, mas as negociações com os diretores independentes da Sky mantiveram-se, porque o objetivo da empresa norte-americana é chegar a bom porto com este negócio.

A Twenty-First Century Fox, que já detém 39% da Sky, continua empenhada no sucesso da oferta que fez a 15 de dezembro e está presentemente a avaliar as suas opções. “Mais comentários serão feitos no momento oportuno”, disse a empresa.

A oferta da Fox de 10,75 libras (12,27 euros) por ação está ser analisado pelos reguladores que temem que a influência de Murdoch aumente, passando a deter todas as estações de televisão assim como jornais britânicos. Entretanto, a Fox já aceitou vender muitas das suas estações de televisão e alguns ativos na indústria do cinema como é o caso da Walt Disney.

A própria Disney está preparada para comprar a Sky News, a divisão noticiosa do grupo Sky, segundo anunciou a Fox a 3 de abril num comunicado enviado ao regulador britânico da concorrência. A notícia surgiu numa altura em que a Disney anunciou uma proposta de 52 mil milhões de dólares para passar a controlar a Fox. A oferta abrange não só o grupo de Murdoch como também os estúdios de cinema e a parcela que a Fox já tem na Sky.

A Comcast, que detém a NBC e a Universal Pictures, está satisfeita com a formalização da oferta. “Há muito que acreditamos que a Sky é uma empresa extraordinária que se encaixa perfeitamente na Comcast”, disse o chairman e presidente executivo, Brian L. Roberts.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Comcast oferece 31 mil milhões de dólares pela Sky

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião