Prova dos 9. Maioria dos países da Zona Euro prevê menos défice do que Portugal?

O ministro das Finanças reconhece que o défice de 2017 foi "historicamente baixo", mas ressalva que a maioria dos países do euro conseguiu défices ainda mais baixos e tem metas ainda mais ambiciosas.

Portugal fechou o ano com um défice de 3%, se for contabilizada a injeção na Caixa Geral de Depósitos (CGD), e de 0,9% sem contar com essa recapitalização de quase quatro mil milhões de euros. É esse segundo valor que está a ser celebrado pelo Governo como o mais baixo da democracia portuguesa, mas mesmo esse não chega para Mário Centeno.

O ministro das Finanças reconhece que o défice registado em 2017 é “historicamente baixo”, mas aponta que é “um valor normal na Europa”. Mais do que isso, no ano passado, a “larga maioria” dos países da Zona Euro conseguiu um défice inferior a 0,9% e a “esmagadora maioria” prevê, para 2018 e 2019, défices ainda mais baixos do que Portugal, que aponta para 0,7% este ano e para 0,2% em 2019.

A primeira consideração de Centeno é facilmente confirmada: com ou sem a recapitalização da CGD, Portugal está entre os piores da Europa no que toca ao défice. Mas a segunda não é inteiramente correta, apenas porque ainda nem todos os países enviaram a Bruxelas o Programa de Estabilidade deste ano, com as previsões mais atualizadas, que poderão conter revisões do défice previsto para 2018 e 2019. Além disso, quando se olha para 2019, Portugal não sai tão mal na fotografia.

A afirmação

“O valor do défice de 2017 é historicamente baixo em Portugal, mas é um valor normal na Europa”, começou por dizer Mário Centeno, durante o debate quinzenal que decorreu esta terça-feira.

Para depois completar:

“Em 2017, a larga maioria dos países da Zona Euro teve um défice mais baixo e a esmagadora maioria prevê défices ainda mais baixos do que em Portugal para 2018 e 2019”.

Os factos

Portugal fechou o ano com um défice de 3%, contabilizando o impacto da recapitalização da CGD. Na Zona Euro (ou mesmo alargando a análise para a União Europeia), só mesmo Espanha registou um resultado pior, com um défice de 3,1%. Sem contar com esta injeção no banco público, o défice nacional em 2017 foi de 0,9%, o que representa o sexto maior défice entre os 19 países da Zona Euro.

Fonte: Eurostat. Valores em percentagem do PIB.

Também no que toca a previsões Portugal não consegue ficar no grupo dos mais otimistas, ainda que tenha revisto em baixa as previsões para o défice deste ano e de 2019. No Programa de Estabilidade, o executivo de António Costa antecipa um défice de 0,7% este ano e de 0,2% em 2019.

A análise foi feita tendo em conta as previsões mais recentes feitas pelos governos de cada país da Zona Euro. Na maioria dos casos, já está disponível o Programa de Estabilidade deste ano; noutros, o documento mais recente é o último Orçamento do Estado. E há ainda o caso da Grécia, em que não foi possível encontrar as previsões para o défice.

Para 2018, há 12 países da Zona Euro que preveem excedente ou um défice mais baixo do que aquele que é esperado pelo Governo português. Chipre é o país mais otimista, ao antecipar um excedente de 1,3% este ano. Países Baixos, Malta, Alemanha e Lituânia também esperam excedentes. E há ainda sete países que antecipam ainda ter défice, mas mais baixo do que Portugal: Finlândia, Estónia, Eslováquia, Bélgica, Áustria, Irlanda e Luxemburgo. Assim, só Letónia, Eslovénia, Itália, Espanha e França preveem défices mais elevados do que Portugal em 2018.

No próximo ano, o cenário melhora para Portugal, mas também para os restantes países da Zona Euro e Portugal não consegue, por isso, chegar à metade da tabela dos países mais otimistas. Seis países esperam alcançar excedente nesse ano, com destaque para a Holanda, que espera um excedente de 1,7%. Áustria e Bélgica esperam um saldo neutro, de zero, e dez países preveem ainda um défice. Destes últimos, seis estão mais pessimistas que Portugal, que surge assim como o 11.º país com as previsões mais otimistas para 2019.

Previsões para o saldo orçamental feitas pelos governos da Zona Euro

Prova dos 9

Mário Centeno tem razão quando diz que a larga maioria dos países da Zona Euro registou um défice mais baixo do que Portugal no ano passado. A afirmação é correta tanto quando se contabiliza a recapitalização da CGD como quando se olha para o défice sem esse montante.

E também tem razão quando afirma que a maioria dos países da Zona Euro prevê, para 2018 e 2019, défices ainda mais baixos do que Portugal. As únicas ressalvas a fazer serão que, em 2019, Portugal já se aproxima claramente do meio da tabela, além de que faltam conhecer as previsões mais atualizadas de alguns dos países da Zona Euro.

Comentários ({{ total }})

Prova dos 9. Maioria dos países da Zona Euro prevê menos défice do que Portugal?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião