CDS junta-se ao PSD e ao PS. Quer ouvir Manuel Pinho no Parlamento

Depois de Carlos César e Rui Rio, também Assunção Cristas mostrou-se a favor de uma audição ao antigo ministro da Economia Manuel Pinho. Ainda assim, deputada lembra: não há mecanismos que o garantam.

Depois dos social-democratas e dos socialistas, também os democratas-cristãos querem ouvir Manuel Pinho sobre os alegados pagamentos feitos pelo BES ao ex-ministro da Economia. “O CDS-PP vai viabilizar, votaremos a favor essa proposta”, garantiu, esta segunda-feira, Assunção Cristas, de visita à feira agropecuária Ovibeja.

Apesar de se mostrar a favor da audição, a líder do partido nota que “não há nenhum mecanismo que possa obrigar Manuel Pinho a ir ao Parlamento, uma vez que já não está em funções”. Cristas sublinha que cabe ao antigo governante decidir se dará ou não os esclarecimentos já requeridos pelo PS e pelo PSD.

Segundo a investigação publicada pelo Observador, há suspeitas de que Manuel Pinho tenha recebido, entre 2006 e 2012, cerca de um milhão de euros por “ordem de Ricardo Salgado”.

De acordo com o jornal, os pagamentos terão sido realizados a “uma nova sociedade ‘offshore’ descoberta a Manuel Pinho, chamada Tartaruga Foundation, com sede no Panamá, por parte da Espírito Santo (ES) Enterprises — também ela uma empresa ‘offshore’ sediada no paraíso fiscal das Ilhas Virgens Britânicas e que costuma ser designada como o ‘saco azul’ do Grupo Espírito Santo”.

No domingo, o presidente do PSD afirmou que vai pedir a audição do ex-governante. Esta segunda-feira, também Carlos César já se mostrou “favorável” a essa audição “o mais depressa possível”.

Comentários ({{ total }})

CDS junta-se ao PSD e ao PS. Quer ouvir Manuel Pinho no Parlamento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião