Valor das casas atinge novo máximo desde julho de 2010. Mas em Lisboa cai

A avaliação feita pelos bancos para efeitos de concessão de crédito voltou a aumentar em março. Atingiu um novo máximo de 1.167 euros por metro quadrado.

O preço a que os bancos avaliam as casas para efeito de concessão de crédito não para de aumentar. Em março, o valor da avaliação bancária dos imóveis atingiu um novo máximo do verão de 2010. O preço do metro quadrado situou-se no último mês numa média de 1.167 euros.

De acordo com dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), nesta segunda-feira, o preço do metro quadrado aumentou sete euros, em março, para se fixar nos 1.167 euros. Ou seja, um novo máximo desde julho de 2010.

“Este valor representa um aumento de 0,6% relativamente ao mês precedente e de 5,4% face ao mesmo mês do ano anterior”, diz o gabinete público de estatísticas.

Avaliação das casas renova máximos de quase oito anos

Fonte: INE

O novo máximo estabelecido para a avaliação dos imóveis acompanha o movimento dos preços de venda dos imóveis que também não param de acelerar em Portugal, mas também é um sinónimo da maior disponibilidade dos bancos para dar crédito com esse fim.

Lisboa destoa. Primeira queda em nove meses

A maioria das regiões do país registou um aumento da avaliação bancária. Mas houve exceções: Lisboa foi uma das principais, com o preço do metro quadrado a sofrer a primeira quebra no espaço de nove meses. Entre fevereiro e março foi registada uma diminuição de dois euros, com o preço a passar dos 1.422 euros para 1.420 euros, por metro quadrado. Essa quebra acontece após um mês marcado por um aumento acentuado, tendo a avaliação bancária crescido 18 euros por metro quadrado em fevereiro. Na região Autónoma da Madeira e no Alentejo também ocorreu uma redução na avaliação dos imóveis por parte dos bancos. Foram quebras de três e oito euros, respetivamente, para os 1.268 e 973 euros por metro quadrado.

Em sentido contrário, destaque para a Região Autónoma dos Açores onde os preços sofreram o maior aumento a nível nacional. Entre fevereiro e março, a avaliação bancária das casas subiu 26 euros, para 1.053 euros. O Norte, Centro e Algarve também viram aumentar este indicador que serve de referência para os bancos decidirem em quanto vão financiar a compra de casa. No Norte e Centro, a subida foi de 10 e oito euros, respetivamente, para os 1.54 e 963 euros. Já no Algarve, o preço do metro quadrado aumentou nove euros, para os 1.463 euros, com a zona mais a sul do país a manter-se na liderança a nível nacional da avaliação bancária.

(Notícia atualizada às 11h46 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Valor das casas atinge novo máximo desde julho de 2010. Mas em Lisboa cai

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião