Já foram feitas dez mil simulações de reforma. Veja como fazer a sua

  • Cristina Oliveira da Silva
  • 9 Maio 2018

Quem desconta para a Segurança Social já pode ficar com uma ideia do valor da pensão que poderá vir a receber. Até às 10h, foram registadas cerca de dez mil simulações.

Quanto vai poder receber de reforma? O novo simulador de pensões da Segurança Social ficou disponível esta quarta-feira. E até às 10 horas, foram registadas cerca de dez mil simulações, indicou ao ECO fonte oficial do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. O sistema funcionou sem problemas.

Utilizando os salários registados no sistema informático, a nova ferramenta indica o valor estimado da pensão de cada pessoa quando chegar a sua idade de reforma. E também é possível escolher outras datas, para perceber qual o impacto de antecipar ou adiar a saída do mercado de trabalho.

Estas informações não são vinculativas mas, salienta a nota publicada esta quarta-feira no site da Segurança Social, podem ajudar os futuros pensionistas “a decidir sobre o momento de reforma”.

Além da simulação automática — disponível para a pensão de velhice –, também existe a possibilidade de simular “à medida” — abrangendo aqui também pensões de invalidez. Neste último caso, o cidadão pode alterar um conjunto de pressupostos que são assumidos por defeito na simulação automática. O vídeo do Instituto de Informática apresenta a ferramenta:

Para chegar ao simulador, é preciso aceder à Segurança Social Direta. As estimativas apresentadas serão mais próximas da realidade quanto mais perto estiver o trabalhador da idade de reforma.

O simulador abrange apenas os registos de contribuições para a Segurança Social, não tendo em conta a carreira contributiva registada noutros sistemas. O ministro do Trabalho já anunciou que, até ao final do ano, a Caixa Geral de Aposentações também contará com uma ferramenta semelhante e, depois, será preciso “pensar como é que se compatibilizam as situações de carreiras compostas”.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Já foram feitas dez mil simulações de reforma. Veja como fazer a sua

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião