A advocacia deve gerir a sua relação com os media?

  • ADVOCATUS
  • 11 Maio 2018

A Legal Management Network - Portugal irá promover, no próximo dia 24 de maio mais um business breakfast para discutir a relação entre os media e os players da advocacia portuguesa.

A rede de profissionais Legal Management Network – Portugal (“LMN Portugal”) irá promover, no próximo dia 24 de maio (entre as 09h30 e as 11h00), em Lisboa (escritório da PLMJ ), mais um business breakfast que terá como tema central a atual relação entre os media e os players da advocacia portuguesa.

Para dar resposta à questão “Deve o setor da Advocacia, no séc. XXI, preocupar-se em gerir a sua relação com os media?” foram convidados a partilhar as suas visões e experiências: Francisco Proença de Carvalho (Sócio da Uría Menéndez – Proença de Carvalho), Bruno Proença (Diretor de Comunicação do Banco de Portugal e ex-Diretor Executivo do Diário Económico), Joaquim Vicêncio (Senior Advisor da ATREVIA Portugal), Filipa Ambrósio de Sousa (Jornalista e atual Editora da ADVOCATUS), Filipe Alves (Diretor do “O Jornal Económico”) e João Maltez (Subeditor de Economia do “Jornal de Negócios” / Coordenador do LEX). O debate será moderado por Sofia Justino (Membro da Direção do LMN Portugal).

O ECO/ADVOCATUS associa-se a esta iniciativa na qualidade de Media Partner. O evento conta ainda com o apoio da ASAP, do IN-LEX e da SOFTWAY.

Esta sessão é dirigida a todos os advogados (sócios ou associados) com funções de gestão ao nível da comunicação e interesse pelo tema, bem como aos serviços profissionais, diretores e assessores de comunicação de escritórios de advogados e também de organismos ligados ao setor da justiça, agências de comunicação ou profissionais de comunicação, jornalistas e estudantes universitários da área da comunicação com interesse futuro neste setor.

A entrada está sujeita a inscrição prévia, através do e-mail: eventoslmnportugal@gmail.com

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

A advocacia deve gerir a sua relação com os media?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião