Cimpor encolhe prejuízos, mas perde quase 500 milhões

  • ECO
  • 16 Maio 2018

A empresa terminou 2017 com prejuízos de 490,3 milhões de euros. Apesar de o valor ainda ser elevado, representa uma melhoria de 37,8% face ao mesmo período do ano anterior.

A Cimpor terminou 2017 com prejuízos de 490,3 milhões de euros. Apesar de o valor ainda ser elevado, representa uma melhoria de 37,8% face ao mesmo período do ano anterior, quando registou perdas de 787,6 milhões de euros.

De acordo com o relatório de gestão de 2017 que será submetido à assembleia-geral de 29 de maio, citado pelo Jornal de Negócios (acesso pago), o volume de negócios da Cimpor cresceu 2,3% para 1.887 milhões de euros. Uma melhoria que resultou da recuperação da atividade na Argentina, Paraguai, Portugal e África do Sul. Contudo, o EBITDA recuou 15,1% para 299,4 milhões, o que reflete o “abrandamento do mercado no Brasil, a depreciação da libra egípcia e ao aumento dos custos de energia e combustíveis”.

Olhando para as amortizações, provisões e imparidades, estas diminuíram 45,4% em comparação com o período homólogo. Apesar da descida, continuam a somar 427 milhões de euros, dos quais 234 milhões foram reconhecidos no Brasil devido a “projetos de aumento de capacidade que, no atual cenário de atraso de recuperação do mercado cimenteiro brasileiro, não têm bases de curto prazo para prosseguir”.

A empresa precisou de três operações para se capitalizar em 2017. Depois de reconhecer que no final do ano passado não estavam reunidas as condições para um aumento de capital, o plano de capitalização acabou por avançar já depois de a Cimpor ter deixado de estar cotada em bolsa.

Comentários ({{ total }})

Cimpor encolhe prejuízos, mas perde quase 500 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião