Luxury Summit: Como vender o luxo no digital?

  • ECO
  • 16 Maio 2018

O setor do luxo vive uma época de transformação: num mercado cada vez mais digital e conectado, as marcas enfrentam o grande desafio da inovação digital. A Luxury Summit 2018 vai discutir o assunto.

Como vender e comunicar o luxo na era digital? A pergunta não tem resposta pronta. O setor do luxo sempre viveu da experiência física das marcas, em loja. No entanto, com a transformação digital, são cada vez menos as marcas que conseguem ignorar todas as mudanças. As lojas físicas, onde o cliente pode tocar nos produtos e entrar em contacto com a marca, passaram a ser rapidamente complementadas por plataformas digitais mas a experiência altera-se. Omnicanal é a nova buzzword no retalho, e no luxo é um enorme desafio, defendem os especialistas.

O ECO convidou algumas das marcas mais ativas nesta transformação a falarem sobre as suas experiências e sobre a mudança de paradigma tradicional no marketing de luxo. Através da tecnologia de análise de dados, os sistemas de CRM são uma ferramenta para as marcas comunicarem com os clientes de forma cada vez mais personalizada.

O desafio do luxo está no terreno e o do ECO está lançado: pode inscrever-se na Lisbon Luxury Summit aqui. A conferência realiza-se a 24 de maio, quinta-feira, no Altis Belém Hotel & Spa, a partir das 9h00. O programa será o seguinte:

Agenda:

  • 09h00 – 09h30 | Welcome Coffee
  • 09h30 – 09h35 | Abertura

Prof. Helena Amaral Neto | CEO Luxulting

  • 09h35 – 10h00 | Instore vs Digital

Nuno Oliveira | Via Outlets

  • 10h00 – 11h15 | Digital Luxury

Nuno Oliveira | Via Outlets

João Miranda Sousa | Garrigues

Oliver Rasch | L’Oreal Luxe

Fernanda Marantes | Havas Media

Nuno Ribeiro | Fabernovel

  • 11h15 – 11h30 | Coffee-break
  • 11h30 – 12h45 | Portugal na Rota do Luxo, Moderadora | Helena Amaral Neto, CEO Luxulting

Filipe Lourenço | Private Luxury Real Estate

Tiago Silva | Explorer Investments

Rui Sanches | Multifoods

Gilberto Jordan | André Jordan Group

  • 12h45 – 13h00 | Encerramento

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Luxury Summit: Como vender o luxo no digital?

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião