200 startups nacionais terão desconto para entrar no Web Summit

  • Lusa
  • 24 Maio 2018

Duzentas startups nacionais terão descontos na entrada no Web Summit, a conferência internacional de empreendedorismo que se realiza em novembro, em Lisboa, no âmbito do Road 2 Web Summit 2018.

Duzentas startups nacionais terão descontos na entrada no Web Summit, a conferência internacional de empreendedorismo que se realiza em novembro, em Lisboa, no âmbito do programa Road 2 Web Summit 2018.

Segundo comunicado da organização, o programa da Startup Portugal e do Web Summit além de um apoio de 50% na aquisição dos Alpha Packs para o evento, dá acesso a treino gratuito através de bootcamps.

No primeiro ano que a conferência se realizou em Lisboa, em 2016, este programa incluiu 67 ‘startups’ e no ano seguinte 200 empresas. As candidaturas para o programa decorrem entre hoje e 30 de junho, com os vencedores a serem anunciados em setembro de 2018.

Foram ainda anunciados roadshows, de acesso gratuito, que, por todo o país, servirão “para partilhar experiências de fundadores e empreendedores que participaram em edições passadas do Web Summit”.

A primeira paragem desta digressão está marcada para esta quinta-feira, a partir das 17h30, no Instituto Pedro Nunes, em Coimbra.

Entre os primeiros nomes anunciados para a edição de 2018 do evento estão os presidentes executivos do Ebay, Nestlé e SKY, das seguradoras Axa e Allianz, assim como a atriz que encarna a Arya Stark da Guerra dos Tronos.

Para a terceira edição da conferência internacional de inovação e empreendedorismo em Lisboa, que este ano decorre entre 05 e 08 de novembro, a organização anunciou Evan Williams, cofundador da rede social Twitter, assim como Mark Schneider, presidente executivo (CEO) da Nestlé, Daniel Grieder, CEO do grupo norte-americano de moda Tommy Hilfiger, e o ‘homem forte’ da televisão SKY, Jeremy Darroch.

Também volta a estar um representante da série televisiva Guerra dos Tronos, desta feita através da jovem atriz britânica Maisie Williams, que representa a personagem Arya Stark, assim como o robot Sophia, que no ano passado, no Parque das Nações, avisou que os ‘robots’ vão ficar com os empregos dos humanos.

Para já, estão anunciados dois CEO de gigantes na área dos seguros – Oliver Bate, da seguradora Allianz, e Thomas Buberl, da Axa – e os presidentes executivos das companhias aéreas Etihad Airways, dos Emirados Árabes Unidos, e da Air Asia, da Malásia.

Segundo a organização, na segunda edição do evento em Portugal, em 2017, participam 59.115 pessoas de 170 países, entre os quais mais de 1.200 oradores, duas mil startups, 1.400 investidores e 2.500 jornalistas.

A cimeira tecnológica, de inovação e de empreendedorismo nasceu em 2010 na Irlanda e mudou-se em 2016 para Lisboa por três anos, com possibilidade de mais dois de permanência na capital portuguesa.

O Web Summit inclui 23 conferências em nove palcos.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

200 startups nacionais terão desconto para entrar no Web Summit

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião