Preocupado com o RGPD? O MVData ajuda

O MVData é um projeto, desenvolvido pela sociedade de advogados Macedo Vitorino & Associados, com o objetivo de preparar os seus clientes para enfrentar as novas regras impostas pelo RGPD.

O MVData é um projeto, desenvolvido pela sociedade de advogados Macedo Vitorino & Associados, com o objetivo de preparar os seus clientes para enfrentar as novas regras impostas pelo Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD).

No dia em que passa a ser aplicável o RGPD, ou seja, hoje — 25 de maio — o MVData lança informação sobre o tema da proteção de dados e esclarece as questões mais frequentes que os clientes da Macedo Vitorino têm feito. Esta plataforma procura ajudar as empresas e as organizações a identificar riscos e a definir prioridades para que possam cumprir as regras do RGPD.

“Em paralelo com a criação do MVData desenvolvemos uma ferramenta para auxiliar as empresas a avaliar os riscos e as prioridades sobre o grau de prossecução das obrigações e regras previstas no RGPD”, refere Cláudia Martins, coordenadora deste projeto e advogada sénior da Macedo Vitorino. “Já implementámos esta solução com alguns clientes, os resultados obtidos têm permitido resolver algumas questões e o feedback das empresas tem sido bastante positivo”, acrescenta a advogada em declarações enviadas à Advocatus.

No MVData é possível encontrar resposta às questões mais frequentes relativas ao RGPD, assim como aceder a informações úteis relacionadas com o próprio regulamento, nomeadamente às principais orientações do grupo de trabalho do artigo 29 e a informação disponibilizada pela Comissão Europeia e Comissão Nacional de Proteção de Dados, a autoridade de controlo em Portugal. O MVData disponibiliza ainda artigos, entrevistas e publicações da Macedo Vitorino sobre o regulamento, e a agenda de eventos sobre o tema, em que a sociedade participa ou organiza.

Para saber mais informações e detalhes sobre o MVData pode aceder à plataforma aqui.

Com este projeto a Macedo Vitorino reforça o seu percurso e portfólio digital, que este ano já lançou o Why Portugal depois de, em 2016, ter lançado o MVStart, um programa que visa apoiar o nascimento e crescimento de startups portuguesas e estrangeiras.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Preocupado com o RGPD? O MVData ajuda

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião