Auditoria à CGD será enviada ao MP se houver indícios de crimes

  • Lusa
  • 30 Maio 2018

A Justiça será acionada, disse Mourinho Félix, se a auditoria à gestão da Caixa Geral de Depósitos entre 2000 e 2015 revelar indícios de irregularidades que mereçam a intervenção do Ministério Público

A auditoria à Caixa Geral de Depósitos (CGD) será enviada ao Ministério Público se houver indícios de práticas que possam constituir crimes, disse hoje o secretário de Estado Adjunto e das Finanças no parlamento, em resposta ao CDS-PP.

Segundo Mourinho Félix, a auditoria à gestão de 15 anos do banco público está agora na fase de um segundo auditor validar os critérios usados, “de modo a assegurar que não há enviesamento”, e será depois enviada aos supervisores, nomeadamente o Banco de Portugal, mas também à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) e regulador dos seguros (ASF) se interferir nas suas competências.

Quanto à intervenção da Justiça neste processo, o governante disse que a auditoria “será enviada as autoridades de investigação criminal caso traduza indícios ou práticas que possam indiciar” irregularidades.

Em abril do ano passado foi conhecido que a auditoria à CGD foi adjudicada à consultora Ernst and Young (EY) para analisar os atos da gestão do banco público entre 2000 e 2015. A auditoria deveria ter demorado 15 semanas, mas o prazo prolongou-se.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Auditoria à CGD será enviada ao MP se houver indícios de crimes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião