SEF reforça controlo nos aeroportos no verão com mais 69 inspetores

  • Lusa
  • 30 Maio 2018

A partir de sexta-feira e até 30 de setembro o serviço do SEF vai ser reforçado no aeroporto de Lisboa.

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) vai reforçar as fronteiras aéreas com mais 69 inspetores, a partir de sexta-feira e até 30 de setembro devido ao previsível aumento do fluxo de passageiros nos aeroportos nacionais no verão.

Em comunicado, o SEF adianta que o aeroporto de Lisboa será reforçado com mais 36 inspetores, o de Faro com mais 13, o aeroporto Sá Carneiro no Porto terá mais 16, o de Ponta Delgada dois e o Funchal também dois.

Com este reforço passam a trabalhar no Aeroporto Humberto Delgado em Lisboa 212 inspetores afetos ao controlo de fronteira.

Nos primeiros quatro meses do ano, segundo dados do SEF, na fiscalização de todos os passaportes no aeroporto de Lisboa, 60% dos passageiros foram controlados num tempo inferior a cinco minutos.

A monitorização dos registos diários – realizada a cada 15 minutos – revela que em mais de 90% dos registos o tempo de espera médio é inferior a 30 minutos.

No total das medições efetuadas nos primeiros quatro meses do ano (mais de 8.500 registos), “apenas em 1,6% se registou um tempo de espera superior a uma hora no controlo de passaportes nas chegadas a Portugal e somente 0,09 por cento dos registos refletem tempos de espera superiores a duas horas”, indica o comunicado.

Quanto ao número de passageiros controlados, em igual período, 64% dos passageiros controlados nas chegadas no aeroporto de Lisboa são cidadãos da União Europeia.

No caso dos cidadãos europeus, o tempo médio de espera nas chegadas foi de dois minutos, sendo que o tempo de passagem nos controlos de fronteira eletrónicos (RAPID) foi também reduzido.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

SEF reforça controlo nos aeroportos no verão com mais 69 inspetores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião