A Tesla está no Top10 das melhores empresas? Não consta na lista de muitos investidores

  • ECO
  • 5 Junho 2018

A Tesla atravessa um período conturbado com investidores a duvidar do seu desempenho em termos de responsabilidade social. Hoje, os acionistas têm oportunidade de forçar mudanças.

Há uma década, Elon Musk, presidente executivo da Tesla, expôs uma visão ideal: acelerar a transformação para uma economia elétrica solar. Se há empresa que deveria ser adorada pelos investidores, provavelmente seria a Tesla, pela sua forte responsabilidade social e ecológica.

No entanto, a consciência ambiental parece não chegar: 86 dos cerca de 1.200 fundos de investimento socialmente responsáveis, seguidos pela Bloomberg, detém ações da Tesla. E destes 86 apenas sete colocam a empresa de Musk no top 10. Uma receção muito menos calorosa do que a obtida pelo próprio Facebook que, apesar das questões de privacidade de dados, ou falta dela, é detido por 126 desses fundos.

“Desempenho médio” em questões sociais e de governação

Os investidores em empresas social e ambientalmente responsáveis, mas também atentas às questões de governance (ESG na sua sigla em inglês) temem que o desempenho da empresa de carros elétricos não justifique a avaliação elevada que tem. Atrasos na produção, o facto de Elon Musk ter muitos amigos no conselho de administração e a inexistência de um relatório de sustentabilidade, que, segundo os próprios investidores, dificulta o controlo das questões relacionadas com a força de trabalho, são algumas das críticas.

A par destes problemas, os investidoresa pontam ainda o dedo às questões relacionadas com segurança e receiam que a Tesla não consiga efetuar mudanças de infraestruturas que envolvam veículos elétricos e carros de direção autónoma.

A assembleia geral anual, na qual os acionistas têm a oportunidade de forçar alterações no conselho de administração, trará certamente para cima da mesa estas questões. Os fundos de pensão estatais com fortes mandatos socialmente responsáveis, incluindo do estado de Oregon e da cidade de Nova Iorque, estarão a pressionar uma revisão dos quadros, nomeadamente opondo-se à permanência de três diretores, avança a Reuters. Da mesma forma, o CtW Investment Group está a tentar derrubar os três últimos diretores a serem eleitos, incluindo Antonio Gracias, diretor independente; James Murdoch, CEO da Twenty-First Century Fox Inc; e o executivo Kimbal Musk, irmão de Elon Musk.

Outra das sugestões dos investidores e conselheiros é que sejam divididos os cargos de presidente e de CEO, agora ambos nas mão de Elon Musk.

A decisão, que exige maioria dos votos, poderá pôr em causa a liderança de Musk, num momento em que o presidente está a contar com os trabalhadores para aumentar a produção do sedan Model 3. Alguns analistas esperam que, com o aumento, a empresa levante mais capital, num período em que as ações caíram cerca de 7% no acumulado do ano.

Alguns grandes gestores de fundo são fãs de Musk

O empresário sul-africano terá, no entanto, alguns amigos poderosos a apoiá-lo na reunião de acionistas. Segundo analistas e investidores, o que mais influenciou a decisão destes acionistas de comprar e manter as ações que detêm da Tesla foi a forte personalidade pública do atual presidente da fabricante de automóveis.

“Estamos a apostar no Elon Musk”, disse um dos 20 principais investidores. “Estas pessoas são génios. Ou se acredita nele ou não”, acrescentou, comparando Musk ao fundador da Apple, Steve Jobs.

Kamran Mumtaz, porta-voz da Tesla, diz que a empresa não precisa de novos fundos e que a sua estrutura de governação permite-lhe evitar a pressão dos investidores de curto prazo.

Comentários ({{ total }})

A Tesla está no Top10 das melhores empresas? Não consta na lista de muitos investidores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião