FMI diz que negociações para empréstimo à Argentina estão avançadas

  • Lusa
  • 7 Junho 2018

"As conversações estão a correr bem e estão avançadas", declarou Gerry Rice, acrescentado que espera "que a direção do FMI se reúna em breve"

As negociações entre a Argentina e o Fundo Monetário Internacional (FMI) tendo em vista um programa de assistência financeira ao país estão avançadas, indicou esta quinta-feira o porta-voz da instituição, Gerry Rice.

As conversações estão a correr bem e estão avançadas“, declarou Gerry Rice em conferência de imprensa. “Fizemos muitos progressos e espero que a direção (do FMI) se reúna em breve” para um acordo, acrescentou.

O porta-voz do FMI disse não estar em condições de divulgar o montante do empréstimo ou qualquer prazo, mas disse ter esperança num reforço da economia argentina após chegar a acordo com a instituição.

No passado dia 8 de maio, numa mensagem em vídeo publicada no Facebook, Mauricio Macri confirmou que a Argentina estava, mais uma vez, a pedir ajuda financeira ao FMI: “Falei com Christine Lagarde, diretora da instituição, e ela confirmou que vamos começar a trabalhar num acordo hoje”, sublinhou o presidente, referindo que com esta decisão pretende prevenir “uma grande crise económica”.

Na base deste pedido estão as dificuldades que o país atravessa, nomeadamente a desvalorização da moeda e um défice orçamental elevado. De acordo com o político, a “linha de apoio financeiro” em causa irá permitir à Argentina apostar no seu “crescimento e desenvolvimento”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

FMI diz que negociações para empréstimo à Argentina estão avançadas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião